Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

combustíveis

Preço da gasolina sobe 4,44% em julho, aponta ValeCard; alta de 7,78% em 2 meses

O aumento no preço da gasolina reflete a retomada das atividades econômicas após a crise causada pela pandemia

O aumento no preço da gasolina reflete a retomada das atividades econômicas após a crise causada pela pandemia


Fernando Frazão/Agência Brasil/JC
O preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 4,44% em julho na comparação com o mês anterior, segundo levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. O valor, que vinha em queda desde janeiro, já havia subido em junho e voltou a aumentar em julho, pelo segundo mês consecutivo, chegando a R$ 4,322 e acumulando uma alta de 7,78% em relação a maio.
O preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 4,44% em julho na comparação com o mês anterior, segundo levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. O valor, que vinha em queda desde janeiro, já havia subido em junho e voltou a aumentar em julho, pelo segundo mês consecutivo, chegando a R$ 4,322 e acumulando uma alta de 7,78% em relação a maio.
O aumento no preço da gasolina reflete a retomada das atividades econômicas após a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, que diminuiu a circulação de veículos no Brasil.
Em julho, a maior alta foi registrada no Rio Grande do Norte (9,49%). Por outro lado, Amazonas (-3,99%) foi o único Estado a registrar queda no valor do combustível no período.
Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 29 de julho com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que Rio Branco (R$ 4,784), Belém (R$ 4,768) e Rio de Janeiro (R$ 4,717) tiveram os preços mais altos entre as capitais.
 
As capitais da Paraíba e do Paraná apresentaram preços abaixo de R$ 4. Em João Pessoa, o preço mais barato do Brasil, o litro custou, em média, R$ 3,968. Em Curitiba, o valor foi de R$ 3,991.
Comentários CORRIGIR TEXTO