Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Balanços

- Publicada em 03h09min, 30/07/2020. Atualizada em 03h00min, 30/07/2020.

Santander eleva reserva de calote e lucro cai 41,2%

Sem elevação das provisões, ganho do banco teria aumentado 7,2% no período

Sem elevação das provisões, ganho do banco teria aumentado 7,2% no período


ALEXANDRO AULER/JC
O Santander Brasil registrou lucro líquido de R$ 2,136 bilhões no segundo trimestre, uma queda de 41,2% em relação a igual período de 2019. O resultado reflete o aumento nas reservas para calotes, que dobrou no período, para R$ 6,5 bilhões. Deste total, 3,2 bilhões respondem por uma provisão adicional feita pelo banco para cobrir possíveis riscos e perdas trazidos pela crise do coronavírus.
O Santander Brasil registrou lucro líquido de R$ 2,136 bilhões no segundo trimestre, uma queda de 41,2% em relação a igual período de 2019. O resultado reflete o aumento nas reservas para calotes, que dobrou no período, para R$ 6,5 bilhões. Deste total, 3,2 bilhões respondem por uma provisão adicional feita pelo banco para cobrir possíveis riscos e perdas trazidos pela crise do coronavírus.
Sem o aumento das provisões, o ganho teria aumentado 7,2% na mesma comparação. Em relação ao primeiro trimestre, o lucro do Santander caiu 44,6%. O banco já havia registrado alta de 19% nas provisões nos três primeiros meses do ano, para R$ 3,424 bilhões.
A carteira de crédito total do Santander cresceu 20,5% no segundo trimestre, para R$ 382,9 bilhões, refletindo o aumento da carteira corporativa.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO