Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Conjuntura Internacional

- Publicada em 03h00min, 28/07/2020.

Novo pacote de estímulo nos EUA prevê US$ 1 trilhão de incentivos

Medidas ainda precisam ser aprovadas pelo Congresso norte-americano

Medidas ainda precisam ser aprovadas pelo Congresso norte-americano


KAREN BLEIER/AFP/JC

Após uma longa batalha política entre a Casa Branca e seus aliados no Congresso, senadores republicanos -do partido de Donald Trump - apresentaram nesta segunda-feira (27) a proposta de um novo pacote de estímulo no valor de US$ 1 trilhão, em mais uma tentativa de reduzir o impacto do coronavírus na economia dos EUA.

Após uma longa batalha política entre a Casa Branca e seus aliados no Congresso, senadores republicanos -do partido de Donald Trump - apresentaram nesta segunda-feira (27) a proposta de um novo pacote de estímulo no valor de US$ 1 trilhão, em mais uma tentativa de reduzir o impacto do coronavírus na economia dos EUA.

A medida, que ainda precisa ser aprovada pelo Legislativo, prevê uma segunda rodada de pagamentos de US$ 1,2 mil aos americanos, mas reduz de US$ 600 para US$ 200 o valor semanal do seguro-desemprego repassado pelo governo Trump aos que perderam trabalho em meio à pandemia.

O projeto, entre outros itens, também destina US$ 105 bilhões em recursos para ajudar na reabertura das escolas, US$ 16 bilhões para subsidiar testes de Covid-19 e pelo menos mais US$ 100 bilhões no auxílio para pequenas empresas, com incentivos para a recontratação de trabalhadores.

O pagamento semanal emergencial do seguro-desemprego, que expira nesta sexta-feira (31) e se tornou palco de uma disputa entre aliados e adversários de Trump Os democratas, de oposição ao presidente, queriam prorrogar o benefício até janeiro, sob o argumento de que a taxa de desemprego no país permanece alta, na casa dos 11% - mais de 30 milhões de pessoas pediram acesso ao auxílio desde o início da pandemia. Os republicanos, por sua vez, dizem que prolongar o benefício ou mantê-lo em US$ 600 poderia incentivar que americanos ficassem em casa, atrapalhando a reabertura econômica defendida por Trump.

Os EUA têm hoje mais de 4,2 milhões de casos e 147 mil mortes por Covid-19.

Comentários CORRIGIR TEXTO