Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

conjuntura

- Publicada em 09h06min, 24/07/2020. Atualizada em 09h37min, 24/07/2020.

Inflação de Porto Alegre varia 0,58% na terceira semana de julho, retomando alta

Gasolina (3,69% para 6,09%) foi a principal influência individual desta apuração, aponta FGV

Gasolina (3,69% para 6,09%) foi a principal influência individual desta apuração, aponta FGV


Fernando Frazão/Agência Brasil/JC
Puxada principalmente pelos grupos Habitação (-0,22%) e Transportes (1,38% para 2,08%), a inflação de Porto Alegre voltou a crescer na terceira semana de julho. A variação da taxa do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou em 0,58%, o que representou 0,11 ponto percentual acima da apuração imediatamente anterior. No geral, o IPC-S caiu, passando de 0,56% para 0,53%.
Puxada principalmente pelos grupos Habitação (-0,22%) e Transportes (1,38% para 2,08%), a inflação de Porto Alegre voltou a crescer na terceira semana de julho. A variação da taxa do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou em 0,58%, o que representou 0,11 ponto percentual acima da apuração imediatamente anterior. No geral, o IPC-S caiu, passando de 0,56% para 0,53%.
Três das oito classes de despesa tiveram acréscimo na capital gaúcha. Além de Habitação e Transportes, o grupo Saúde e Cuidados Pessoas (0,22% para 0,40%) registrou elevação na sua taxa. Como influência individual de maior peso, o destaque foi a gasolina (3,69% para 6,09%).
Considerando todas as sete capitais que fazem parte do indicador, cinco capitais tiveram recuo em suas taxas: Salvador (0,69% para 0,53%), Brasília (0,89% para 0,71%), Belo Horizonte (0,39% para 0,22%), Recife (0,63% para 0,53%) e Rio de Janeiro (0,34% para 0,19%). Além de Porto Alegre, São Paulo foi a outra capital a registrar alta (0,60% para 0,66%).
Abaixo, as últimas apurações do IPC-S:
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/07/24/206x137/1_resumocap_0-9101503.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f1acc1d5f4f4', 'cd_midia':9101503, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/07/24/resumocap_0-9101503.png', 'ds_midia': 'IPC-S divulgado da terceira semana de julho, pela FGV.', 'ds_midia_credi': 'FGV Ibre/JC', 'ds_midia_titlo': 'IPC-S divulgado da terceira semana de julho, pela FGV.', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '289', 'align': 'Left'}
Comentários CORRIGIR TEXTO