Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 08h39min, 23/07/2020. Atualizada em 08h39min, 23/07/2020.

Federações e deputados federais pedem ao governo do RS alterações no Plano de Distanciamento

Entidades propõem parceria maior com a União para testagem maciça da população de risco

Entidades propõem parceria maior com a União para testagem maciça da população de risco


EDUARDO BETTIO/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Um documento elaborado em  conjunto por Federasul, Farsul, Fecomércio, Fiergs e 17 deputados da bancada federal propõe pontos que precisam ser alterados pelo governo do Rio Grande do Sul no Plano de Distanciamento Social implementado em maio. No ofício encaminhado ao Piratini, federações e parlamentares expõem a enorme preocupação com o agravamento da situação de saúde, econômica e social que acomete o Rio Grande do Sul.
Um documento elaborado em  conjunto por Federasul, Farsul, Fecomércio, Fiergs e 17 deputados da bancada federal propõe pontos que precisam ser alterados pelo governo do Rio Grande do Sul no Plano de Distanciamento Social implementado em maio. No ofício encaminhado ao Piratini, federações e parlamentares expõem a enorme preocupação com o agravamento da situação de saúde, econômica e social que acomete o Rio Grande do Sul.
O ofício de duas laudas, que já está com o governador Eduardo Leite, afirma que “[...] convictos das suas intenções, de evitar que a epidemia cause um dano maior ao Rio Grande e nessa direção queremos construir, junto com o governo, um caminho que proporcione respostas cada vez mais eficazes”.
O núcleo do documento, assinado por Simone Leite (Federasul); Gedeão Pereira (Farsul); Luiz Carlos Bohn (Fecomércio); Gilberto Petry (Fiergs) e 17 deputados federais da bancada gaúcha, afirma que a classe produtiva, bem como os trabalhadores vêm [...] suportando todas as agruras sociais e econômicas na esperança de superarmos juntos a pandemia.
Outro importante destaque do documento é a conscientização de que o período do inverno contribui para o contágio de vários tipos de vírus, inclusive o da Covid-19, e que tal proliferação infecciosa é histórica, nada tendo a ver com a reabertura gradual da economia. O comunicado reafirma que a classe produtiva [...] vem observando os rigorosos protocolos de prevenção do contágio e com seus custos cobertos pelo que ainda resta de recursos no setor privado.
Na visão das Federações, é preciso dar um passo à frente, a fim de aperfeiçoar as formas de ação no enfrentamento, garantindo a vida e a sobrevivência dos gaúchos. A carta pleiteia as modificações no tocante à política de avaliação de risco, simbolizada pelas cores de bandeiras, que tenha um caráter mais indicativo e menos impositivo, ficando sua execução a critério das Associações Regionais de Município.
Além disso, as Federações reafirmam o interesse de colaborar de forma mais intensa, para que haja uma parceria ainda maior com o governo federal, no sentido de executar uma estratégia de testagem maciça e frequente da população de risco, visando promover o rastreamento, localização e isolamento temporário dos possíveis portadores do vírus.
Outro item é a substituição do fechamento de empresas por uma política ampla e robusta de testagem da população, iniciando pelas regiões também de maior risco. Federasul, Farsul, Fecomércio e Fiergs solicitam, também, que a Secretaria Estadual da Saúde disponibilize o tratamento precoce, nos casos onde houver decisão do médico e desejo do paciente em utilizá-lo.
Além da retomada econômica, as entidades assumem o compromisso de fazer essa construção e intermediação, inclusive na área dos recursos que forem necessários, junto ao governo federal, para transformar o Rio Grande do Sul em um case de sucesso na superação dessa pandemia.
Os deputados que assinam em conjunto são: Giovani Cherini (PL); Afonso Hamm (PP); Alceu Moreira (MDB); Bibo Nunes (PSL); Carlos Gomes (Republicanos); Heitor Schuch (PSB); Jerônimo Goergen (PP); Liziane Bayer (PSB); Marcel Van Hattem (Novo); Marcelo Brum (PSL); Marcelo Moraes (PTB); Maurício Dziedricki (PTB); Nereu Crispim (PSL); Osmar Terra (MDB); Pedro Westphalen (PP); Ronaldo Santini (PTB) e Ubiratan Sanderson (PSL).
Comentários CORRIGIR TEXTO