Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Imobiliário

- Publicada em 19h54min, 21/07/2020. Atualizada em 21h21min, 21/07/2020.

Shopping Belvedere ganha licença de instalação em Porto Alegre

Todo o complexo contará com investimento de R$ 850 milhões

Todo o complexo contará com investimento de R$ 850 milhões


PONTO PRONTO/DIVULGAÇÃO/JC
O Shopping Belvedere obteve, nesta terça-feira, a primeira Licença de Instalação (LI) do seu complexo, que será construído na Avenida Senador Tarso Dutra, no bairro Petrópolis, em Porto Alegre. Em setembro de 2018, o Jornal do Comércio noticiou que o projeto havia obtido a licença prévia (LP) para seu o detalhamento.
O Shopping Belvedere obteve, nesta terça-feira, a primeira Licença de Instalação (LI) do seu complexo, que será construído na Avenida Senador Tarso Dutra, no bairro Petrópolis, em Porto Alegre. Em setembro de 2018, o Jornal do Comércio noticiou que o projeto havia obtido a licença prévia (LP) para seu o detalhamento.
A licença autoriza o início das obras de um hipermercado, após a pandemia, com cerca de 33,4 mil m² de área construída, incluindo um estacionamento com dois andares. O investimento previsto na edificação é de aproximadamente R$ 64,6 milhões e a estimativa é de que 700 empregos diretos sejam gerados com a operação.
Além do hipermercado, o Belvedere prevê a construção de uma torre comercial com cerca de 32 mil m² e um shopping com 146,5 mil m². Ambos aguardam a liberação da LI, cuja tramitação está dentro dos seus prazos legais. Os projetos envolvem, ainda, estacionamentos e a entrega de uma série de contrapartidas para o município, que incluem uma praça aberta ao público e a estrutura viária do entorno, que também aguarda o licenciamento e sem a qual os empreendedores não pretendem iniciar as obras. No total, é previsto um investimento de cerca de R$ 850 milhões no complexo.
O prefeito Nelson Marchezan Júnior destaca que há anos existe uma expectativa quanto à concretização desse projeto, e que agora foi possível avançar e emitir a primeira licença para que ele comece a se tornar uma realidade. "Em um momento de crise, que exige novas perspectivas para a retomada econômica do município, a liberação dessa LI representa uma importante conquista para a cidade e traz boas perspectivas para a retomada da economia depois da pandemia", explica.
A LI do hipermercado é válida até julho de 2023 e prevê 124 medidas de mitigação dos impactos ambientais decorrentes da edificação. Para o secretário municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Germano Bremm, é fundamental lembrar que estão sendo tomados todos os cuidados necessários para garantir que a construção do complexo se dê em harmonia com as características urbanísticas e ambientais de Porto Alegre.
Comentários CORRIGIR TEXTO