Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

indústria

- Publicada em 16h43min, 07/07/2020. Atualizada em 16h59min, 07/07/2020.

Vendas de implementos rodoviários aumentam mais de 80% em junho

Setor emplacou 11.805 unidades, altas de 24% sobre igual mês do ano passado

Setor emplacou 11.805 unidades, altas de 24% sobre igual mês do ano passado


JÚLIO SOARES/DIVULGAÇÃO/JC
Roberto Hunoff, de Caxias do Sul
O mês de junho representou uma forte recuperação nas vendas de implementos rodoviários no mercado doméstico. O setor emplacou 11.805 unidades, altas de 24% sobre igual mês do ano passado e de 82% na comparação com maio. Foi o maior volume mensal do primeiro semestre.
O mês de junho representou uma forte recuperação nas vendas de implementos rodoviários no mercado doméstico. O setor emplacou 11.805 unidades, altas de 24% sobre igual mês do ano passado e de 82% na comparação com maio. Foi o maior volume mensal do primeiro semestre.
No segmento de pesados foram vendidos 6.618 veículos, incrementos de 76% sobre maio e 26% em relação a junho de 2019. Nas vendas de leves, na forma de carroceria sobre chassi, o desempenho foi 92% superior a maio e 21% em relação a junho do ano passado, com total de 5.187 unidades.
No acumulado do semestre, no entanto, em função das baixas vendas de abril e maio, o resultado ainda é negativo na ordem de 13%, com 49.137 emplacamentos. O mercado absorveu 26.723 veículos rebocados e 22.414 carrocerias sobre chassis.
Dentre os implementos pesados, apenas duas famílias têm variação positiva no semestre. Tanques inox e silos avançaram 83% e 121%, respectivamente, mas a participação nos números totais é baixo: 191 e 91. Produtos mais representativo do setor, os graneleiros/carga seca têm recuo de 26%, para 6.298 unidades. Basculante, segundo maior no ranking, apresentou queda de 2%, somando 6.018 emplacamentos.
No segmento de leves, o principal destaque foi o modelo betoneira, com alta de 60%, chegando a 329 unidades. As basculantes avançaram 6%, para 2.232 unidades, e os tanques, 27%, com 1.488 vendas. Os produtos mais representativos em volumes seguem com resultados negativos: baús de alumínio e frigorificados, com 8% e 9.748 unidades vendidas; e graneleiros/carga seca com 31%, para 5.261 produtos entregues.
A avaliação de Norberto Fabris, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários, é que o desempenho do agronegócio minimize ainda mais este resultado, projetando o fechamento do ano em 10% de queda. “O agronegócio representa mais de 40% do faturamento do setor e tem dado mostras de seguir aquecido graças à demanda por transporte da safra”, acrescenta. Em se consolidando a variação de 10%, o setor encerraria o ano com cerca de 108 mil produtos emplacados.
Comentários CORRIGIR TEXTO