Porto Alegre, quarta-feira, 24 de junho de 2020.
Dia da Indústria Gráfica.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 24 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Governo do Estado

24/06/2020 - 22h42min. Alterada em 24/06 às 23h06min

Leite diz que não desistiu da Mercado Livre e avisa: 'O jogo só acaba quando termina'

'Comparação com o episódio da operação da Ford não é apenas injusta, mas desonesta", reagiiu

'Comparação com o episódio da operação da Ford não é apenas injusta, mas desonesta", reagiiu


FACEBOOK/REPRODUÇÃO/JC
Patrícia Comunello
O governador Eduardo Leite reagiu, na noite desta quarta-feira (24), às cobranças em redes sociais de que o Rio Grande do Sul "perdeu" o Centro de Distribuição (CD) da Mercado Livre. A gigante de plataforma de e-commerce oficializou, nesta quarta, sua desistência de instalar o CD em Gravataí. Leite não só disse que ainda está no páreo pela operação, como vai acelerar o envio da proposta de reforma tributária para a Assembleia Legislativa.
O governador Eduardo Leite reagiu, na noite desta quarta-feira (24), às cobranças em redes sociais de que o Rio Grande do Sul "perdeu" o Centro de Distribuição (CD) da Mercado Livre. A gigante de plataforma de e-commerce oficializou, nesta quarta, sua desistência de instalar o CD em Gravataí. Leite não só disse que ainda está no páreo pela operação, como vai acelerar o envio da proposta de reforma tributária para a Assembleia Legislativa.
Por alguns minutos, o tema da pandemia do novo coronavírus, que registra avanço de casos e pressão por leitos na rede de saúde - com Porto Alegre voltando a fechar setores da economia -, saiu de cena. O governador gravou o pronunciamento em vídeo de pouco mais de seis minutos, postado no Facebook do governo e no perfil pessoal do chefe do Executivo.  
Até agora o governo vinha se posicionando por notas, às notícias do recuo no plano da Mercado Livre. A última, nesta quarta e depois de ser comunicada pela companhia, a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) garantiu que havia atendido aos pleitos da plataforma, que incluiu criar um regime tributário especial.      
"Lamentamos a decisão, gostaríamos de contar com o projeto da Mercado Livre em Gravataí. Nós tudo fizemos para isso", garantiu o governador, ao abrir o vídeo. Depois de observar que a própria empresa disse que ainda tinha definido um destino na Região Sul, e por nota a Mercado Livre afirmou isto, o governador avisou:
"Vamos continuar até o ultimo momento, como fizemos incessantemente até aqui, convencê-los de que o Rio Grande do Sul é o local ideal para alocar o investimento", e lembrou que um ditado do futebol diz: "O jogo só acaba quando termina". 
Sem indicar como tentará reverter a posição da multinacional, com sede na Argentina, Leite se voltou aos comentários negativos "no mundo fácil das redes sociais" que apontam, segundo ele, "que mandamos embora um centro de operação logística". 
"Quero repor a verdade. A negociação com a Mercado Livre envolveu questões complexas de ordem econômica e tributária, mas não vou entrar em detalhes, há questões de sigilo da empresa. Posso assegurar que trabalhamos para atender a todas a reivindicações, sem deixar de lado o impacto na economia", afirmou. 
O governador observou que a instalação afeta outras operações de empresas que já estão no Estado no setor, prevenindo que a análise não pode levar em conta apenas o interesse de uma empresa, neste caso a multinacional, mas os demais "afetados, das receitas ao equilíbrio concorrencial". 

Mercado Livre suscita episódio da perda da fábrica da Ford

O que elevou o tom de voz de Leite foi citar comparações que estavam sendo feitas da desistência atual com a perda da montadora da Ford, que marcou o governo de Olivio Dutra (PT) 1999 a 2002), que até hoje alimenta opositores ao PT e inconformados com a transferência do projeto de Guaíba para a Bahia. 
"A comparação com o episódio da operação da Ford não é apenas injusta, mas desonesta", reagiu. Leite citou os limites das finanças do Estado, a busca do atual governo para manter a competitividade regional e citou políticas tribuárias desde 2019 para segmentos como o vitivinícola e calçadista, atração de R$ 2,4 bilhões e 7.124 postos de trabalho em projetos de investimento aprovados no Fundopem. "É prova da atratividade do Estado", resumiu. 
Para cutucar ainda mais os críticos, o governador cobrou onde eles estavam quando o banco Santander anunciou que vai instalar uma central de atendimento até 2021 com 4,5 mil empregos. "Não é demais perguntar: Quais foram as postagens dos que agora estão criticando quando houve o anúncio do Santander? Eles comemoraram ou ficaram quietos?" 
Para o governador, quem se manifesta apenas com críticas, "torce contra e deseja o pior para o governo e o Estado". 
Na conclusão do vídeo, Leite disse que o episódio do CD da Mercado Livre reforça a necessidade de promover uma reforma tributária no Estado e no Brasil para reequilibrar a competitividade.
"Por isso, vamos acelerar o envio de uma proposta de reforma para a Assembleia", projetou. Em meio à pandemia, o governo já falou em fazer uma reestruturação da matriz atual de tributos em 2020.  

Vídeo de Leite no Facebook do governo estadual:

Comentários