Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Falecimento

- Publicada em 11h37min, 10/06/2020. Atualizada em 11h38min, 10/06/2020.

Falece Hermes Ribeiro Souza Filho, diretor da Agert e da Farsul

Empresário e produtor rural estava internado na ala de pacientes de Covid-19 do Hospital Moinhos de Vento

Empresário e produtor rural estava internado na ala de pacientes de Covid-19 do Hospital Moinhos de Vento


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Faleceu na madrugada desta quarta-feira (10) o empresário e produtor rural Hermes Ribeiro Souza Filho, 71 anos, diretor da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) e da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul). Ele estava internado na ala de pacientes de Covid-19 no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Antes, passou por hospitais de sua cidade natal, Canguçu, e de Pelotas, em um total de 72 dias de internação.
Faleceu na madrugada desta quarta-feira (10) o empresário e produtor rural Hermes Ribeiro Souza Filho, 71 anos, diretor da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) e da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul). Ele estava internado na ala de pacientes de Covid-19 no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Antes, passou por hospitais de sua cidade natal, Canguçu, e de Pelotas, em um total de 72 dias de internação.
Na radiodifusão, Hermes Ribeiro foi diretor das Rádios Liberdade AM e Canguçu FM. Em sua vida pública, exerceu o mandato de vereador por cinco legislaturas em Canguçu, tendo sido também presidente da Câmara Municipal. Ocupou também diversos cargos na diretoria da Farsul, desde 1997, além da presidência do Sindicato Rural de Canguçu. 
O velório será nao Parque de Exposições de Canguçu, com as restrições de público impostas devido à pandemia de coronavírus.
Comentários CORRIGIR TEXTO