Porto Alegre, terça-feira, 19 de maio de 2020.
Dia Nacional da Defensoria Pública.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 19 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 19/05 às 13h53min

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa com realização de lucros

Índice Stoxx 600 fechou em queda de 0,61% nesta terça

Índice Stoxx 600 fechou em queda de 0,61% nesta terça


MIGUEL MEDINA/AFP/JC
As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira (19) devolvendo parte dos fortes ganhos registrados na segunda-feira (18). Investidores seguem atentos ao processo de relaxamento das medidas de distanciamento social e do impacto do coronavírus na atividade econômica. O índice Stoxx 600 encerrou em queda de 0,61%, a 339,48 pontos.
As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira (19) devolvendo parte dos fortes ganhos registrados na segunda-feira (18). Investidores seguem atentos ao processo de relaxamento das medidas de distanciamento social e do impacto do coronavírus na atividade econômica. O índice Stoxx 600 encerrou em queda de 0,61%, a 339,48 pontos.
O dia foi de intensa realização de lucros, após os índices acionários do continente terem subido cerca de 4% nessa segunda (18), na esteira do otimismo com avanço nas pesquisas clínicas de desenvolvimento da vacina contra a Covid-19 e do anúncio por França e Alemanha de um fundo de recuperação europeu de US$ 500 bilhões.
Nesse cenário, o índice FTSE 100, na Bolsa de Londres, recuou 0,77%, a 6002,23 pontos. Por lá, as negociações sobre o futuro das relações comerciais entre o Reino Unido e a União Europeia, na sequência do Brexit. Já em Paris, o CAC 40 caiu 0,89%, a 4.458,16 pontos.
Também repercutiu nos negócios os sinais que apontam para os efeitos da pandemia na economia. Em seminário virtual, o dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane, disse que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro poderá ter contração de até 12% este ano, a depender da evolução do vírus e da extensão das quarentenas.
Já nos Estados Unidos, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, alertou que a retomada total da economia vai depender do desenvolvimento de uma vacina. "A reabertura da economia está em andamento e vamos ver como ela ocorre", comentou.
Em Milão, o FTSE MIB perdeu 2,11%, a 17.034,54 pontos. A ação da Telecom Italia despencou 8,63%, após a companhia divulgar que registrou queda de 11,4% em suas receitas no primeiro trimestre de 2019, a 1,74 bilhão de euros.
Na contramão das perdas, em Frankfurt, o DAX subiu 0,15%, a 11.075,29 pontos, repercutindo o surpreendente avanço de 28,2 pontos no índice de expectativas econômicas da Alemanha, elaborado pelo instituto ZEW. O indicador ficou em 51 em maio, sugerindo melhora na confiança na maior economia da Europa.
Em Madrid, o Ibex 35 recuou 2,51%, a 6.609,10 pontos, enquanto, em Lisboa, o PSI 20 registrou leve alta, de 0,03%, a 4.181,55 pontos.
Comentários