Porto Alegre, segunda-feira, 18 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 18 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

conjuntura

18/05/2020 - 09h33min. Alterada em 18/05 às 10h25min

Índice de Confiança do Empresário do Comércio reflete pandemia e cai 8,5% em abril

Índice medido pela Fecomércio-RS atingiu a menor taxa desde abril de 2015

Índice medido pela Fecomércio-RS atingiu a menor taxa desde abril de 2015


MARCO QUINTANA/JC
O Índice de Confiança do Empresário do Comércio gaúcho (ICEC-RS) já reflete os primeiros efeitos da crise pela pandemia do novo coronavírus. O índice passou de 124,7 pontos em março foi para 114,2 pontos em abril, queda de 8,5% e a menor taxa desde abril de 2015.
O Índice de Confiança do Empresário do Comércio gaúcho (ICEC-RS) já reflete os primeiros efeitos da crise pela pandemia do novo coronavírus. O índice passou de 124,7 pontos em março foi para 114,2 pontos em abril, queda de 8,5% e a menor taxa desde abril de 2015.
O dado foi divulgado pela Fecomércio-RS nesta segunda-feira (18) e mostra recuos nos três índices que o compõe: -9,8% nas Condições Atuais (101,4 pontos), -9,2% nas Expectativas (142,1 pontos) e -6,1% nos Investimentos (99,1 pontos).
Na média de 12 meses, o ICEC-RS também teve queda, passando de 118,6 pontos em março para 117,9 pontos em abril.
A pesquisa foi realizada nos últimos dez dias de março, quando começaram os primeiros decretos de isolamento social no Rio Grande do Sul e, segundo a Fecomércio, quando "não havia a perspectiva de que o comércio ficaria fechado pelo período que se estendeu". A estimativa da entidade é de que o índice sofra ajuste ainda maior na próxima divulgação, refletindo o cenário que se seguiu com o fechamento das lojas durante boa parte do mês de abril.
Comentários