Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócio

- Publicada em 10h00min, 14/05/2020. Atualizada em 10h09min, 14/05/2020.

Justiça determina interdição total de frigorífico em Lajeado

Unidade foi uma das primeiras no RS a enfrentar problemas relativos ao coronavírus

Unidade foi uma das primeiras no RS a enfrentar problemas relativos ao coronavírus


FL/DIVULGAÇÃO/JC
A Justiça Estadual determinou a paralisação integral das atividades no frigorífico Minuano, em Lajeado, por 15 dias. A decisão do desembargador Luis Felipe Silvera Difini atende a pedido do Ministério Público (MP), que encontrou casos de contaminação da Covid-19 em funcionários e o risco de disseminação da doença na comunidade. O descumprimento implicará em multa diária de R$ 1 milhão.
A Justiça Estadual determinou a paralisação integral das atividades no frigorífico Minuano, em Lajeado, por 15 dias. A decisão do desembargador Luis Felipe Silvera Difini atende a pedido do Ministério Público (MP), que encontrou casos de contaminação da Covid-19 em funcionários e o risco de disseminação da doença na comunidade. O descumprimento implicará em multa diária de R$ 1 milhão.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
Na semana passada, a 1ª Vara Cível da Comarca local havia autorizado, em análise da mesma solicitação, que a empresa mantivesse a produção com apenas 50% da capacidade, mediante uma série de medidas preventivas. Daí o apelo do MP. No despacho em que determina o fechamento do frigorífico Minuano, o Desembargador Difini observa as conclusões de recente relatório de inspeção realizada por autoridades de fiscalização sanitária e do trabalho nas dependências do frigorífico, apontando para problemas de aglomeração de pessoas, falta do uso de EPIs (equipamentos de proteção individual) e higienização adequada.
“Soma-se a isso o fato de a cidade de Lajeado estar classificada como ‘bandeira vermelha’, representando risco máximo para o contágio, e a informação de que o número de pessoas infectadas nas indústrias frigoríficas da cidade é considerável”, ponderou o magistrado, ao citar o Modelo de Distanciamento Controlado adotado pelo Governo Estadual.
Difini aponta ainda que os atendimentos em abril a funcionários da fábrica no Hospital Bruno Born, da cidade, representaram 26,05% do total. Já na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), as consultas por sintomas gripais apenas com os empregados alcançaram 31,88% dos casos. De acordo com a decisão, dados relativos ao dia 4 de maio apontavam que, dentre os 1.860 funcionários da agravada na unidade de Lajeado, havia 107 funcionários afastados com sintomatologia gripal, 21 funcionários da Minuano e um funcionário de empresa terceira positivos para coronavírus e já havia um óbito de funcionário da unidade.
Comentários CORRIGIR TEXTO