Porto Alegre, quarta-feira, 13 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 13 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Notícia da edição impressa de 13/05/2020. Alterada em 13/05 às 15h39min

Leilão prevê R$ 2,9 bilhões em investimentos no Estado

Aneel aprovou consulta para edital sobre aportes em transmissão de energia

Aneel aprovou consulta para edital sobre aportes em transmissão de energia


ALEXANDRO AULER/JC
Jefferson Klein
A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a reabertura da Consulta Pública nº 46/2019, que se iniciará nesta quinta-feira, para analisar o Edital do Leilão de Transmissão de Energia nº 1/2020. O certame é destinado a contratar empresas para as instalações de estruturas de transmissão de energia elétrica localizadas nos estados do Rio Grande do Sul, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Apenas para o território gaúcho, as obras somam R$ 2,94 bilhões.
No total do País, os lotes somam, aproximadamente, 3,69 mil quilômetros de novas linhas de transmissão e 7.160 MVA de novas capacidades de transformação, bem como a incorporação das instalações da empresa Amazonas GT, que consistem em cerca de 385 quilômetros de linhas de transmissão e de cerca de 1.350 MVA de transformação em serviço. A previsão de investimentos do certame é de em torno de R$ 10 bilhões, com expectativa de geração de 21,3 mil empregos diretos.
Dos 15 lotes de conjuntos de obras que serão ofertados no leilão, seis deles (4, 6, 7, 8, 9 e 10) abrangem empreendimentos como linhas e subestações de energia em território gaúcho. Os complexos serão desenvolvidos em municípios como Porto Alegre, Gravataí, Cachoeirinha, Nova Santa Rita, Triunfo, Charqueadas, Osório, Caxias do Sul, Farroupilha, São Sebastião do Caí, entre outros. Um dos principais objetivos dessas obras no Estado será aumentar as condições de qualidade e confiabilidade de abastecimento elétrico na Região Metropolitana da capital gaúcha. Os prazos para a execução dos complexos no Rio Grande do Sul, a partir de quando forem assinados os contratos de concessões desses empreendimentos, variam de 42 meses a 60 meses.
A abertura da consulta pública por parte da Aneel visa cumprir os ritos formais e administrativos necessários para possibilitar a realização do certame de transmissão no final de 2020. Não significa, necessariamente, que a concorrência será concretizada ainda neste ano, pois o governo federal precisará definir se o melhor será fazer ou postergar a disputa e, por consequência, seus empreendimentos, já que o setor elétrico também foi afetado pela pandemia do coronavírus, registrando uma queda da demanda de energia. A consulta pública sobre o leilão ocorrerá até o dia 29 de junho, e as contribuições dos interessados deverão ser encaminhadas ao e-mail cp046_2019_fase2@aneel.gov.br.

Detalhes dos investimentos (LT - linha de transmissão, SE - Subestação) Fonte: Aneel

  • Obras do Lote 4
LT 525 kV Itá - Guaíba 3 C1, com 37,39 km - Desencabeçamento do terminal de Nova Santa Rita para SE Guaíba 3 C1.
LT 525 kV Guaíba 3 - Nova Santa Rita C3, C1, com 42,37 km.
LT 230 kV Guaíba 3 - Polo Petroquímico, C1, com 33,07 km.
SE 525/230 kV Guaíba 3 - Compensador Estático, 1 x (-180/ 300) Mvar.
  • Obras do Lote 6
LT 525 kV Porto Alegre Sul - Capivari do Sul C1, com 77,85 km.
LT 525 kV Porto Alegre Sul - Abdon Batista 2, C1 e C2, CD, com 2 x 374,54 km.
LT 230 kV Porto Alegre Sul - Porto Alegre 4, C1 e C2, CD, com 2 x 7,29 km aérea e 2 x 7 km subterrânea.
LT 230 kV Porto Alegre Sul - Restinga C1, com 3,53 km.
SE 525/230 kV Porto Alegre Sul - (6 1Res) x 224 MVA.
Trechos de LT 230 kV entre a SE Porto Alegre Sul e a LT Porto Alegre 13 - Porto Alegre 6, com 2 x 5,43 km.
Trechos de LT 230 kV entre a SE Porto Alegre Sul e a LT Porto Alegre 4 - Porto Alegre 6, com 2 x 8,79 km (trechos aéreos e compactos).
  • Obras do Lote 7
SE 230/13,8 kV Porto Alegre 4 - substituição do barramento 230 kV para BD4 (GIS) e substituição dos transformadores 230/13,8 kV por novas unidades de 5 x 75 MVA.
  • Obras do Lote 8
LT 230 kV Porto Alegre 1 - Porto Alegre 9 C1, com 9 km (subterrânea).
LT 230 kV Capivari do Sul - Osório 3, C1, com 28,83 km.
LT 230 kV Guaíba 3 - Charqueadas 3, C1, 10,24 km.
SE 230/69 kV Charqueadas 3 - 2 x 150 MVA.
Trechos de LT 230 kV entre a SE Charqueadas 3 e a LT Cidade Industrial - Charqueadas, com 1 x 5,46 km (subterrânea). O trecho entre o ponto de seccionamento e a SE Charqueadas será desativado.
Trechos de LT 230 kV entre a SE Charqueadas 3 e a LT Santa Cruz - Charqueadas C1, com 1 x 5,46 km (subterrânea). O trecho entre o ponto de seccionamento e a SE Charqueadas será desativado.
  • Obras do Lote 9
LT 230 kV Ivoti 2 - São Sebastião do Caí 2, com 19,61 km.
LT 230 kV Farroupilha - Ivoti 2 C1, com 3 km (reencabeçamento em Ivoti 2).
LT 230 kV Caxias - São Sebastião do Caí 2 C1, com 39,52 km.
LT 230 kV Caxias - Scharlau 2, C1 e C2, CD, com 2 x 53,27 km.
SE 230/138 kV São Sebastião do Caí 2 - 2 x 150 MVA.
SE 230/138 kV Ivoti 2 - 3 x 150 MVA.
Trechos de LT 230 kV entre a SE Ivoti 2 e a LT 230 kV Caxias - Campo Bom C1, com 1,2 km.
Trechos de LT 230 kV entre a SE Ivoti 2 e a LT 230 kV Caxias - Campo Bom C2, com 1,2 km.
  • Obras do Lote 10
SE 230/138 kV Cachoeirinha 3 - (9 1R) x 55 MVA.
Trechos de LT em 230 kV entre a SE Cachoeirinha 3 e a LT Gravataí 2 - Canoas 2 - C1, 2 x 1 km.
Trechos de LT em 230 kV entre a SE Cachoeirinha 3 e a LT Gravataí 2 - Cidade Industrial - C2, 2 x 1 km.
LOTE INVESTIMENTO ESTIMADO (em R$)
  • 4330 milhões
  • 61,60 bilhão
  • 7280 milhões
  • 8306 milhões
  • 9293 milhões
  • 10135 milhões
Total 2,94 bilhões
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE

2020