Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Trabalho

- Publicada em 15h15min, 24/04/2020. Atualizada em 15h37min, 26/04/2020.

MPT interdita unidade da JBS em Passo Fundo

Cidade está entre as que registram os maiores números de casos confirmados e de mortes no Estado

Cidade está entre as que registram os maiores números de casos confirmados e de mortes no Estado


Camila Surian/Arte/JC
Marcelo Beledeli e Thiago Copetti
O Ministério Público do Trabalho (MPT) no Estado interditou na tarde desta sexta-feira (24/04) a unidade da JBS em Passo Fundo por descumprimento das recomendações sanitárias exigidas para contenção da pandemia. O frigorífico já contava, até então, com 19 casos de funcionário confirmados com a Covid-19, de acordo com o MPT. 
O Ministério Público do Trabalho (MPT) no Estado interditou na tarde desta sexta-feira (24/04) a unidade da JBS em Passo Fundo por descumprimento das recomendações sanitárias exigidas para contenção da pandemia. O frigorífico já contava, até então, com 19 casos de funcionário confirmados com a Covid-19, de acordo com o MPT. 
De acordo com MPT, o frigorífico não evita contato interpessoal dos trabalhadores, nem adota medidas preventivas adequadas e procedimentos de vigilância ativa aptos a garantirem afastamento dos trabalhadores que mantêm contato com casos suspeitos ou confirmados. Além dos 19 casos de Covid-19, de acordo com o órgão, já foram confirmadas duas mortes de parentes dos empregados. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
O Conselho Municipal de Saúde de Passo Fundo já havia solicitado ao MPT e à prefeitura a interdição da unidade local da JBS, devido a foco de coronavírus na empresa. A Prefeitura de Passo Fundo informou, por nota enviada ao Jornal do Comércio, procurada ainda pela manhã, que está realizando todas as medidas necessárias em relação a orientações, vistorias e investigações relativas aos aspectos sanitários, epidemiológicos e legais dos casos dos trabalhadores de empresas localizadas no município.
A nota do município diz ainda que “todas as providências são tomadas sempre no sentido de orientar as empresas e proteger os trabalhadores. Caso seja constatado o não cumprimento das recomendações por parte das empresas, medidas duras serão tomadas”.
A JBS, em nota, afirma que o auto de interdição extrapola o protocolo da Secretaria do Trabalho, e que as ações de combate implementadas na unidade estão "amparadas em laudos e recomendações técnicas dos órgãos de saúde e de especialistas da área médica", e que confia que as atividades serão retomadas em breve. A empresa assegura que tem adotado todas as medidas para garantir a máxima segurança e prevenção de cada um dos colaboradores das suas fábricas, centrais de distribuição e escritórios, como desinfecção diária e periódica das instalações, medição de temperatura de todos os colaboradores antes de acessarem a unidade, afastamento de pessoas do grupo de risco, inclusão de novos EPIs, como máscaras acrílicas, obrigatoriedade do uso de máscaras para 100% dos colaboradores incluindo a área administrativa, medidas de distanciamento social, vacinação contra gripe H1N1, entre outras ações.
A companhia informou também que nos casos em que o colaborador teste positivo para Covid-19, "é prestado imediato atendimento com apoio a ele e familiares até seu restabelecimento". Além disso, a empresa alega que "incluiria em seus procedimento-padrão a total desinfecção e sanitização das áreas comuns e do local em que o profissional trabalha em caráter adicional ao que já é realizado diariamente".
O que diz o MPT
  • De acordo com MPT, o frigorífico não evita contato interpessoal dos trabalhadores, nem adota medidas preventivas adequadas e procedimentos de vigilância ativa aptos a garantirem afastamento dos trabalhadores que mantêm contato com casos suspeitos ou confirmados. Além dos 19 casos de Covid-19, de acordo com o órgão, já foram confirmadas duas mortes de parentes dos empregados. A fiscalização teve início na quarta-feira.
  • Conforme os prontuários analisados pelo MPT, foi constatado, por exemplo, caso de trabalhador com diversos sintomas característicos de Covid-19 sendo diagnosticado apenas por exame clínico como caso de quadro de resfriado comum, sendo enviado imediatamente de volta ao trabalho com medicamentos apenas para atenuar os sintomas. Em outro exemplo, trabalhadora afastada por 14 dias por suspeita de Covid-19 e seu cônjuge, que inclusive apresentava sintoma compatível com Covid-19 (dor de garganta), não foi afastado e seguiu trabalhando normalmente, inclusive se utilizando do ônibus da empresa para deslocamento.
  • No sábado passado, (18/4), o MPT ajuizou ação civil pública (ACP) com pedido de tutela de urgência em caráter antecipado e já haiva instaurado inquérito civil (IC), devido a denúncias, comprovadas com fotos e vídeos, de que a JBS não evitava contato interpessoal, nem adotava medidas preventivas adequadas.
Comentários CORRIGIR TEXTO