Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Aniversário de Porto Alegre. Dia do Cacau.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

25/03/2020 - 07h44min. Alterada em 25/03 às 08h06min

Bolsas da Ásia fecham em alta pelo 2º dia com acordo sobre pacote fiscal nos EUA

Índice japonês Nikkei teve alta de 8,04% nesta quarta, a maior desde outubro de 2008

Índice japonês Nikkei teve alta de 8,04% nesta quarta, a maior desde outubro de 2008


KAZUHIRO NOGI /AFP PHOTO/JC
As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada pelo segundo pregão consecutivo nesta quarta-feira (25), após congressistas nos EUA chegarem a um acordo sobre um pacote trilionário para combater os danos econômicos relacionados ao novo coronavírus.
As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada pelo segundo pregão consecutivo nesta quarta-feira (25), após congressistas nos EUA chegarem a um acordo sobre um pacote trilionário para combater os danos econômicos relacionados ao novo coronavírus.
Após dias de divergências que deixaram os mercados financeiros em suspense, republicanos e democratas no Senado americano conseguiram chegar a um entendimento nesta madrugada sobre um pacote de estímulos fiscais de cerca de US$ 2 trilhões proposto pelo governo dos EUA para amenizar os efeitos da pandemia.
A expectativa de um acordo iminente impulsionou na terça-feira as bolsas de Nova York, com o índice Dow Jones saltando mais de 11%, seu maior ganho porcentual diário desde 1933.
Em Tóquio, o japonês Nikkei teve alta de 8,04% nesta quarta, a maior desde outubro de 2008, encerrando os negócios a 19.546,63 pontos. Na China, o Xangai Composto subiu 2,17%, a 2.781,59 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 2,92%,a 1.714,86 pontos.
Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi se valorizou 5,89% em Seul, a 1.704,76 pontos, reagindo também ainda a uma decisão da Coreia do Sul de dobrar um pacote de resgate para empresas afetadas pelo coronavírus, enquanto o Hang Seng avançou 3,81% em Hong Kong, a 23.527,19 pontos, e o Taiex subiu 3,87% em Taiwan, a 9.644,75 pontos.
Na Oceania, a bolsa australiana foi igualmente favorecida pelo acordo nos EUA e o índice S&P/ASX 200 fechou com ganho de 5,54% em Sydney, a 4.998,10 pontos.