Porto Alegre, quinta-feira, 12 de março de 2020.
Dia do Bibliotecário.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Conjuntura Internacional

Notícia da edição impressa de 12/03/2020. Alterada em 12/03 às 09h29min

Reino Unido anuncia estímulo fiscal

O Reino Unido vai adotar medidas de estímulo fiscal no total de 30 bilhões de libras para combater os efeitos da epidemia do novo coronavírus, como parte de seu projeto orçamentário, anunciou nesta quarta-feira o ministro de Finanças do país, Rishi Sunak.
O Reino Unido vai adotar medidas de estímulo fiscal no total de 30 bilhões de libras para combater os efeitos da epidemia do novo coronavírus, como parte de seu projeto orçamentário, anunciou nesta quarta-feira o ministro de Finanças do país, Rishi Sunak.
Os incentivos fiscais, que representam um dos pacotes mais abrangentes "de qualquer parte", preveem uma injeção de capital de 2 bilhões de libras para 700 mil pequenas empresas, isenção de impostos para negócios nas áreas de recreação, lazer e varejista e a eliminação de determinadas taxas para lojas, cinemas e restaurantes.
Ecoando o que havia dito mais cedo o presidente do Banco da Inglaterra (BoE, pela sigla em inglês), Mark Carney, Sunak previu que o impacto do coronavírus na economia britânica será significativo, mas temporário. "Nossa capacidade produtiva vai encolher por um período", disse o ministro.