Porto Alegre, segunda-feira, 09 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

ENERGIA

Alterada em 09/03 às 15h01min

Usina de energia solar será inaugurada na sede da Amrigs

Placas solares foram instaladas na sede da entidade, que inaugura nesta terça feira sua usina de energia limpa

Placas solares foram instaladas na sede da entidade, que inaugura nesta terça feira sua usina de energia limpa


RAFAEL AZEREDO/DIVULGAÇÃO/JC
Apostando em sustentabilidade, a Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs) inaugura na terça-feira (11) sua usina de energia solar. Desenvolvida com placas fotovoltaicas, a área é superior a 1,4 mil metros quadrados e toda a energia produzida será devolvida para a rede e revertida em redução dos valores gastos mensalmente com a conta de luz.
Apostando em sustentabilidade, a Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs) inaugura na terça-feira (11) sua usina de energia solar. Desenvolvida com placas fotovoltaicas, a área é superior a 1,4 mil metros quadrados e toda a energia produzida será devolvida para a rede e revertida em redução dos valores gastos mensalmente com a conta de luz.
Segundo a diretoria da Amrigs, a adequação da estrutura da entidade para o aproveitamento da energia solar começou no início do ano, com a instalação de placas com sistemas fotovoltaicos e geradores de energia que utilizam a luz solar como único combustível.  “O objetivo é adequar a uma tendência de futuro, uma vez que a energia solar é apontada como uma das mais promissoras e sustentáveis. A estimativa é que a área a ser utilizada com placas voltaicas supere os 1,4 mil metros quadrados, com geração de 24.674 kWh/mês”, afirma o presidente da Associação, Alfredo Floro Cantalice Neto.
O projeto atende a uma proposta sustentável, combinada ao uso da tecnologia e inovação, que vem sendo implementada pela entidade. “Nós atingimos fortemente esta questão à medida em que produzimos uma energia limpa através do sol, sem a necessidade do uso da água, ajudando, assim, o sistema de uma forma global”, complementa o gerente geral da Amrigs, Ronald Greco.