Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

negócios corporativos

- Publicada em 03h00min, 06/03/2020.

Receita das Empresas Randon supera R$ 5 bilhões em 2019

Daniel Randon diz que objetivos foram alcançados apesar das dificuldades

Daniel Randon diz que objetivos foram alcançados apesar das dificuldades


MARCELO G. RIBEIRO/arquivo/JC
Roberto Hunoff, de Caxias do Sul
Com receita líquida consolidada de R$ 5,1 bilhões, incremento de 19,5% sobre 2018, e 2% acima da projeção inicial para o ano, as Empresas Randon, de Caxias do Sul, alcançaram, em 2019, o melhor resultado em suas sete décadas de história. Também foi expressivo o lucro líquido do período, de R$ 247,6 milhões, com expansão de 63%, e margem de 4,9%. O conglomerado consolidou faturamento total de R$ 7,3 bilhões, incremento de 21%; lucro bruto de R$ 1,3 bilhão, alta de 24%; e Ebitda de R$ 690,7 milhões, avanço de 23%.
Com receita líquida consolidada de R$ 5,1 bilhões, incremento de 19,5% sobre 2018, e 2% acima da projeção inicial para o ano, as Empresas Randon, de Caxias do Sul, alcançaram, em 2019, o melhor resultado em suas sete décadas de história. Também foi expressivo o lucro líquido do período, de R$ 247,6 milhões, com expansão de 63%, e margem de 4,9%. O conglomerado consolidou faturamento total de R$ 7,3 bilhões, incremento de 21%; lucro bruto de R$ 1,3 bilhão, alta de 24%; e Ebitda de R$ 690,7 milhões, avanço de 23%.
Os resultados foram apresentados na manhã desta quinta-feira, por meio da publicação do balanço e de videoconferência, na qual a diretoria analisou o desempenho passado e projetou o cenário para 2020. "Mesmo com todas as dificuldades, conseguimos executar o que foi planejado", afirmou Daniel Randon, diretor-presidente, referindo-se aos resultados alinhados com o guidance anunciado em fevereiro de 2019. Só não foi alcançada a meta de receita externa, que ficou em US$ 288,1 milhões, 4% abaixo do estimado. "Sofremos com a baixa demanda em vários mercados onde atuamos", observou.
O incremento de receita se deu em função do mercado interno, de forma especial pelo volume comercializado de implementos rodoviários e caminhões pesados, decorrência da renovação de frota e expansão do agronegócio, além de indicadores econômicos mais favoráveis, como inflação e juros em baixa. Com 22.460 unidades vendidas internamente, alta de 27% sobre 2018, o ano passado registrou o segundo maior volume em implementos rodoviários para a Randon, somente atrás de 2013. A marca fechou o exercício com 34,9% de market share, 3,4 pontos abaixo do ano anterior. A divisão montadoras, que ainda produz veículos especiais e vagões ferroviários, apurou receita líquida próxima a R$ 2,3 bilhões, alta de 17%, e respondendo por 44,7% dos valores totais, 0,8 ponto inferior a 2018.
A divisão autopeças apresentou crescimento de volumes em todas as suas unidades. Segundo a companhia, os demais segmentos tiveram desafios adicionais, como a lenta recuperação do mercado de veículos leves e o complexo cenário externo. A divisão registrou receita líquida de R$ 2,6 bilhões. A Fras-le responde por cerca de 50% do valor. A Suspensys foi a empresa de melhor desempenho, com alta de 54%, para R$ 505 milhões. Na divisão de serviços, a receita líquida avançou 16%, para R$ 190 milhões.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO