Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Contas públicas

- Publicada em 03h00min, 28/02/2020.

Economia global pode ser afetada, diz Mansueto

Efeito mundial certamente afetará a economia do País, afirma secretário

Efeito mundial certamente afetará a economia do País, afirma secretário


/FABIO RODRIGUES POZZEBOM/ABR/JC

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou nesta quinta-feira, que o coronavírus pode afetar o crescimento global neste ano e o preço das commodities. Segundo ele, é preciso esperar para saber quais serão os efeitos no Brasil, mas reconheceu que o país pode ser afetado. "O que está todo mundo em dúvida é qual vai ser o impacto do coronavírus no crescimento mundial. Se a gente tiver uma queda muito forte na projeção de crescimento mundial, ele passa a ser um fenômeno mundial e afeta todo o mundo, e o Brasil também", disse.

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou nesta quinta-feira, que o coronavírus pode afetar o crescimento global neste ano e o preço das commodities. Segundo ele, é preciso esperar para saber quais serão os efeitos no Brasil, mas reconheceu que o país pode ser afetado. "O que está todo mundo em dúvida é qual vai ser o impacto do coronavírus no crescimento mundial. Se a gente tiver uma queda muito forte na projeção de crescimento mundial, ele passa a ser um fenômeno mundial e afeta todo o mundo, e o Brasil também", disse.

"O risco é tanto no preço de commodities como no crescimento menor do mundo. A gente tem que observar e estar preparado", afirmou. O Ministério da Economia está monitorando o avanço do contágio e seus possíveis impactos na economia. Nas próximas semanas, o time de Paulo Guedes (Economia) deve divulgar um relatório com a nova projeção para o PIB de 2020, hoje em 2,4%.

A estimativa guia as projeções de receita federais e também a necessidade de eventuais contingenciamentos, algo que deve ser divulgado por meio do relatório bimestral de receitas e despesas até o dia 22 de março. O noticiário sobre o contágio vem preocupando investidores. A bolsa fechou nesta quarta-feira (26) em queda de 7%, a maior desde 18 de maio de 2017, quando foram divulgadas as conversas do então presidente Michel Temer com o dono da JBS.

"É só ver o reflexo na bolsa. Quando a gente vê o reflexo na bolsa lá de fora e aqui e os investidores correndo para maior segurança, você já tem um efeito concreto e claro no mercado financeiro. E aí tem expectativa de empresas eventualmente terem lucro menor. Mas vamos acompanhar, temos que ter plano de contingência e observar", disse.

Mansueto acredita que pode haver uma desorganização de cadeias produtivas dependentes de determinados insumos, com impacto na exportação de diferentes países. Mas ressalta que o efeito exato ainda é incerto. "Tem informações muito discrepantes. Às vezes analistas falam que o mercado está subestimando o efeito do coronavírus, outros (falam) que está superestimando. A gente tem que esperar e ver. Se isso impactar o crescimento (do Brasil), vai aparecer nos modelos (do Ministério)", disse.

Comentários CORRIGIR TEXTO