Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 19h24min, 14/02/2020.

Bolsas de NY fecham sem direção única com dados 'mistos' nos EUA e coronavírus

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única nesta sexta-feira (14) depois de terem renovado recordes históricos de fechamento no meio da semana, com o temor de avanço do coronavírus e dados dos EUA considerados "mistos" por analistas.
As bolsas de Nova York fecharam sem direção única nesta sexta-feira (14) depois de terem renovado recordes históricos de fechamento no meio da semana, com o temor de avanço do coronavírus e dados dos EUA considerados "mistos" por analistas.
O índice acionário Dow Jones recuou 0,09%, a 29.398,08 pontos, com alta semanal de 1,02%; o S&P 500 subiu 0,18%, a 3.380,16 pontos, com ganho semanal de 1,58%; e o Nasdaq avançou 0,20%%, a 9.731,18 pontos, com alta de 2,13% na semana.
Depois de terem renovado recordes na quarta-feira, as bolsas de Nova York foram pressionadas ontem após um salto nos casos de coronavírus na China e hoje por indicadores da economia americana, como a produção industrial, que caiu 0,3% em janeiro ante dezembro, e as vendas no varejo, que apesar de terem avançado no mês passado, tiveram o resultado de dezembro revisado para baixo.
De acordo com a Capital Economics, uma "fraqueza inesperada" nas vendas subjacentes "sugere que os gastos do consumidor ainda estão lutando por impulso". A consultoria, porém, acredita que a fraqueza no consumo americano deve ter pouca duração.
O banco holandês ING, por sua vez, afirma que a "fraca" produção industrial dos EUA em janeiro "é uma preocupação". "Com as cadeias de suprimentos ajustadas para enfrentar mais interrupções e o setor de energia atingido pela queda nos preços devido ao coronavírus, vemos poucas perspectivas de melhora no curto prazo", acrescenta a instituição financeira.
Já o Credit Suisse aponta que a queda na produção industrial dos EUA em janeiro foi causado por paralisações na produção da fabricante de aviões Boeing.
Entre ações importantes negociadas em Nova York, Amazon caiu 0,70%, Caterpillar recuou 1,24%, mas Microsoft subiu 0,89%.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO