Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 14/02/2020. Alterada em 14/02 às 03h00min

Falta de chuvas preocupa os produtores de soja

As lavouras de soja no Rio Grande do Sul, em geral, apresentam bom desenvolvimento, mas a falta de chuvas nas regiões produtoras aponta para a diminuição da produtividade da cultura. A informação foi divulgada no Informativo Cultural da Emater desta quinta-feira. Segundo a Emater, os produtores estão preocupados e aguardam a ocorrência de chuvas adequadas. Nos locais onde as precipitações foram em menor volume, a soja apresenta sintomas de déficit hídrico e já estão consolidadas perdas.
As lavouras de soja no Rio Grande do Sul, em geral, apresentam bom desenvolvimento, mas a falta de chuvas nas regiões produtoras aponta para a diminuição da produtividade da cultura. A informação foi divulgada no Informativo Cultural da Emater desta quinta-feira. Segundo a Emater, os produtores estão preocupados e aguardam a ocorrência de chuvas adequadas. Nos locais onde as precipitações foram em menor volume, a soja apresenta sintomas de déficit hídrico e já estão consolidadas perdas.
Cerca de 12% das lavouras estão na fase de desenvolvimento vegetativo, 32% em floração, 51% na fase de enchimento de grãos e em 5% das lavouras a cultura está madura e por colher. A colheita do milho avança no Estado, com boa produtividade obtida nas áreas semeadas no cedo. No entanto, nas lavouras mais tardias, devido à estiagem, a produtividade é menor. O baixo volume e a má distribuição das chuvas continuam preocupando os produtores. Em todo o Estado, 12% das lavouras estão em germinação e desenvolvimento vegetativo, 9% em floração, 19% em enchimento de grãos, 17% maduro e 43% já foram colhidos. As lavouras de arroz estão com bom desenvolvimento, e os produtores dedicam-se às práticas de manejo.
Até o momento, os reservatórios estão adequados para as necessidades da cultura na maior parte das regiões, mas alguns produtores esperam o aumento das precipitações para manter os níveis de água na irrigação. A cultura encontra-se nas seguintes fases: 15% em germinação/desenvolvimento vegetativo, 36% em floração, 36% em enchimento de grãos, 11% em maturação e 2% foram colhidos.