Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR
11/02/2020 - 23h56min. Alterada em 11/02 às 23h58min

8 dicas para identificar peças automotivas falsas (e não cair em armadilhas)

Quem tem carro sabe que é preciso tomar alguns cuidados para que ele continue em perfeito funcionamento, e saber como identificar peças automotivas falsas pode ajudar bastante.
Quem tem carro sabe que é preciso tomar alguns cuidados para que ele continue em perfeito funcionamento, e saber como identificar peças automotivas falsas pode ajudar bastante.
O uso de peças que não sejam de boa procedência pode causar danos ao carro e, também, elas não possuem uma boa durabilidade, exigindo a substituição com maior frequência.
Aliado a isso é preciso ter um mecânico de confiança que ajude nesse processo, afinal, sempre acabamos ouvindo os profissionais.
Para que não tenha problemas com produtos falsificados, veja algumas dicas para identificar peças automotivas falsas.
Divulgação / JC
1. Observe para identificar peças automotivas falsas
Muitas vezes um olhar com atenção consegue identificar se existe alguma falsificação na peça. Isso fica aparente quando ela é mau acabada, com rebarbas ou impressões na peça ou embalagem mal feitas.
Faça uma inspeção e se surgir alguma dúvida é melhor não arriscar, pois, o risco de haver falsificação é grande.
2. Veja se a embalagem está lacrada
Algumas peças são vendidas em embalagens lacradas, outras vêm dentro de caixas fechadas. 
Veja se elas não foram abertas anteriormente, pois isso permitiria aproveitar a embalagem e substituir o item dentro dela.
Analise também os detalhes das embalagens para saber se são originais. Com o lacre e tudo certo pode comprar com segurança.
3. Desconfie de preços muito baixos
Segundo o site Rexbo.pt, todo mundo quer economizar nas peças de substituição e para isso buscam um preço que seja mais atrativo, porém, quando ele está muito abaixo da média do mercado deve surgir um alerta.
Os fabricantes possuem uma tabela de valores e os revendedores podem ter sua margem de lucro em cima dela, mas, quando o preço está abaixo da tabela, a venda se torna impossível.
Portanto, se o valor for muito acessível é bem provável que haja falsificação.
4. Procure um vendedor de confiança
Uma das forma de diminuir a preocupação para identificar peças automotivas falsas é comprando apenas em lojas que sejam de confiança e possuem boa reputação.
Nas lojas físicas busque saber quanto tempo elas possuem de mercado e se existem reclamações de outros clientes.
Nas lojas virtuais, verifique a reputação, avaliação de outros clientes, informações sobre a empresa e tudo que possa transmitir segurança.
Um vendedor que não quer “sujar” o nome de sua empresa não trabalhará com peças falsas e deixará isso bem claro para seus clientes.
5. Peça a nota fiscal
A nota fiscal é um documento que garante a procedência da peça, pois ela diminui as chances dela ser de baixa qualidade ou falsificada. 
Quando as lojas emitem a nota fiscal estão pagando impostos. Isso reforça a credibilidade delas e mostra que cumprem com suas obrigações.
Além disso, a nota deve detalhar as informações sobre o produto como marca, modelo, local e data da compra entre outros. Futuramente, se tiver algum problema pode recorrer ao vendedor.
6. Verifique o número de série
As peças originais são fabricadas em sequência e recebem um número de série para a sua identificação. Essa numeração é impressa na peça e pode ser conferida com facilidade.
Os produtos falsos não costumam ter essa sequência ou sequer possuem uma numeração, o que torna mais fácil saber quando não é um produto original.
7. Veja se existe certificação
Muitas das peças automotivas precisam ser certificadas para garantir a sua qualidade e essa certificação pode ser conferida por meio de selos, normalmente presentes na embalagem. 
Veja se existem certificações como CESVI (Centro de Experimentação e Segurança Viária), IQA (Instituto de Qualidade Automotiva) ou INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).
Todas elas garantem a qualidade do produto e que são peças originais.
8. Conheça os tipos de peças automotivas
É preciso ter todos os cuidados já citados acima, porém, é preciso saber que nem todas as peças que são compradas precisam ser feitas pelo fabricante automotivo ou serem novas.
As peças originais são as que as montadoras fabricam, ou seja, a mesma empresa que faz as peças para os carros 0 km, produz as que serão vendidas para reposição.
Existem também as peças paralelas, que são fabricadas por outras empresas que não as montadoras e podem ser usadas para substituir as existentes no veículo. Muitas delas possuem certificações e são de boa qualidade, com o atrativo de ter um preço mais acessível.
Existem ainda as manufaturadas e recondicionadas que são peças que passaram por reparos e voltaram ao mercado.
Nenhuma delas é falsificada, porém, possuem procedência diferenciada e podem ter um menor vida útil.
Sabendo como identificar peças automotivas falsas e descobrindo um local seguro para fazer as compras, nunca terá problemas no carro por conta dos itens repostos.