Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de fevereiro de 2020.
Dia do Agente de Defesa Ambiental.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Edição impressa de 06/02/2020. Alterada em 06/02 às 03h00min

Potência de fonte eólica cresce 221,7% nas Américas

A potência de energia eólica instalada nas Américas cresceu 221,7% nos últimos 10 anos, de 46 gigawatts (GW) para 148 GW, informou o Global Wind Report 2019, publicado, nesta semana, pela Global Wind Energy Council (GWEC), principal referência do setor. Em 2019, foram instalados 13,427 GW na região, crescimento de 12% em relação ao ano passado.
A potência de energia eólica instalada nas Américas cresceu 221,7% nos últimos 10 anos, de 46 gigawatts (GW) para 148 GW, informou o Global Wind Report 2019, publicado, nesta semana, pela Global Wind Energy Council (GWEC), principal referência do setor. Em 2019, foram instalados 13,427 GW na região, crescimento de 12% em relação ao ano passado.
O Brasil ficou em quarto lugar entre os países que mais instalaram parques eólicos nas Américas do Norte, Central, do Sul e Caribe. O País aumentou a geração eólica em 745 megawatts (MW), atrás da Argentina, com 931 MW; do México, com 1,284 GW; e dos Estados Unidos, com mais 9,143 GW instalados.
A expectativa do GWEC é que a capacidade da região aumente para 220 GW entre 2020 e 2024, com a instalação de mais 72 GW no período. De acordo com o relatório, o mercado de energia eólica offshore vem progredindo nos Estados Unidos, depois de conquistar a Europa, e a previsão é que o país construa parques em grande escala entre 2022-2023, atingindo 10 GW até 2026.
"O Brasil também está procurando explorar o mercado offshore e tem potencial para implantar no máximo 700 GW de energia eólica offshore, de acordo com um roadmap divulgado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE)", informou. O relatório completo sobre a energia eólica no mundo será divulgado em março, disse o GWEC sobre a sua principal publicação.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia