Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

combustíveis

- Publicada em 19h33min, 24/01/2020. Atualizada em 19h46min, 24/01/2020.

ANP: etanol sobe em 22 Estados e no DF; preço médio avança 0,19% no País

Venda de combustíveis puxou o desempenho do segmento no Estado

Venda de combustíveis puxou o desempenho do segmento no Estado


CLAITON DORNELLES /JC
Os preços médios do etanol hidratado subiram em 22 estados e no Distrito Federal na semana de 19 a 25 de janeiro, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. O biocombustível caiu nos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Pará. Não houve comparação no Amapá, por falta de cotação.
Os preços médios do etanol hidratado subiram em 22 estados e no Distrito Federal na semana de 19 a 25 de janeiro, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. O biocombustível caiu nos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Pará. Não houve comparação no Amapá, por falta de cotação.
Na média dos postos pesquisados pela ANP em todo o País, o preço médio do etanol subiu 0,19% na semana ante a anterior, de R$ 3,241 para R$ 3,247. Em São Paulo, principal Estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, houve queda de 0,39% no período e a cotação média do hidratado variou de R$ 3,073 para R$ 3,061 o litro. A maior alta semanal, de 2,97%, foi no Amazonas e a maior queda, de 0,63%, Em Santa Catarina.
Na comparação mensal, os preços do etanol subiram em 25 Estados e no Distrito Federal e recuaram apenas em Rondônia. Na média brasileira, o preço do biocombustível pesquisado pela ANP acumulou alta mensal de 3,05%.
O preço mínimo registrado na semana passada para o etanol em um posto foi de R$ 2,69 o litro, em Mato Grosso, e o menor preço médio estadual, de R$ 3,061, foi registrado em São Paulo. O preço máximo individual, de R$ 5,049 o litro, foi registrado em um posto do Rio de Janeiro. O Rio Grande do Sul registrou o maior preço médio, de R$ 4,333 o litro.
Na semana terminada em 25 de janeiro, os preços médios do etanol eram mais vantajosos ante os da gasolina em apenas três Estados brasileiros: Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo. Foi a terceira semana consecutiva em que isso aconteceu. O levantamento da ANP, compilado pelo AE-Taxas, considera que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.
Em Mato Grosso, o hidratado é vendido, em média, por 65,92% do preço da gasolina, em Minas Gerais a 68,74%, e em São Paulo a paridade ficou em 69,58%.
Na média dos postos pesquisados no País, a paridade é de 70,68% entre os preços médios de etanol e gasolina. A gasolina foi mais vantajosa no Rio Grande do Sul, com a paridade de 91,07% para o preço do etanol.
Comentários CORRIGIR TEXTO