Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de janeiro de 2020.
Dia Nacional do Aposentado.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado financeiro

Alterada em 24/01 às 14h56min

Bolsas da Europa fecham em alta após OMS reduzir cautela com coronavírus e PMIs

Coletiva de imprensa da OMS dessa quinta-feira reduziu a cautela com o surto de coronavírus

Coletiva de imprensa da OMS dessa quinta-feira reduziu a cautela com o surto de coronavírus


NOEL CELIS/AFP/JC
As bolsas da Europa fecharam em alta nesta sexta-feira (24) impulsionadas após a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidir não classificar o surto de coronavírus como emergência de saúde pública ainda. Os mercados acionários locais também repercutiram a divulgação de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de países da região.
As bolsas da Europa fecharam em alta nesta sexta-feira (24) impulsionadas após a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidir não classificar o surto de coronavírus como emergência de saúde pública ainda. Os mercados acionários locais também repercutiram a divulgação de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de países da região.
A coletiva de imprensa da OMS na quinta-feira (23) reduziu a cautela com o surto de coronavírus, embora a entidade tenha reiterado a seriedade da situação e dito que, a qualquer momento, pode reavaliar a decisão de não ter declarado emergência. Também ajudou a informação de que não há evidências de transmissão por contato humano fora da China, o que poderia limitar o avanço do vírus.
Investidores acompanharam, ainda, a divulgação de indicadores econômicos da região. O PMI composto da Alemanha subiu ao maior nível em cinco meses na leitura preliminar de janeiro, enquanto o da indústria avançou ao patamar mais alto em 11 meses e superou as expectativas. No Reino Unido, o indicador composto deixou o território de contração e voltou a apontar expansão.
O PMI composto preliminar de janeiro da zona do euro, por sua vez, ficou estável e frustrou expectativas de analistas, mas o indicador apenas da indústria atingiu o maior resultado em nove meses e superou as projeções.
Na avaliação da Capital Economics, o PMI da Alemanha aumento os sinais recentes de melhorias da atividade da maior economia da zona do euro, embora o PMI da região como um todo ainda indique um ritmo de crescimento lento em 2020.
Em Londres, o FTSE 100 fechou em alta de 1,04%, a 7.585,98 pontos, mas caiu 1,15% na semana. Já em Frankfurt, o DAX avançou 1,41%, a 13.576,68 pontos, e registrou alta de 0,37% na semana. Paris subiu 0,88%, para 6.024,26 pontos, mas caiu 1,25% na semana. Milão avançou 1,11%, a 23.969,13 pontos, e queda semanal de 0,71%. Madri registrou alta de 0,46%, a 9.562,00 pontos, e caiu 1,23% na semana. Lisboa terminou com avanço de 0,99%, a 5.286,48 pontos, mas recuou 0,41% na semana.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia