Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

combustíveis

22/01/2020 - 16h18min. Alterada em 22/01 às 16h20min

Produção de petróleo no Brasil cresce 7,78% em 2019, diz ANP

A produção de petróleo e gás natural (boe) no Brasil subiu 0,5% em dezembro do ano passado

A produção de petróleo e gás natural (boe) no Brasil subiu 0,5% em dezembro do ano passado


JUSTIN SULLIVAN/AFP/JC
O Brasil produziu 1,018 bilhão de barris de petróleo em 2019, contra 944,1 milhões de barris em 2018, alta de 7,78%. Já a produção anual de gás teve alta de 9,46%, para 4,7 bilhões de metros cúbicos. A maior alta foi registrada pela produção de petróleo na região do pré-sal, de 21,56%, para 633,9 milhões de barris, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
O Brasil produziu 1,018 bilhão de barris de petróleo em 2019, contra 944,1 milhões de barris em 2018, alta de 7,78%. Já a produção anual de gás teve alta de 9,46%, para 4,7 bilhões de metros cúbicos. A maior alta foi registrada pela produção de petróleo na região do pré-sal, de 21,56%, para 633,9 milhões de barris, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
A produção de petróleo e gás natural (boe) no Brasil subiu 0,5% em dezembro do ano passado, atingindo 3,973 milhões de barris equivalentes por dia (boe/d), enquanto a produção de petróleo teve alta de 0,5%, para 3,106 milhões de barris por cia (b/d), e de gás natural 0,8%, para 137,7 milhões de metros cúbicos diários.
Em dezembro, a produção do pré-sal aumentou 2,5% para 2,654 milhões de b/d, contra 1,092 b/d no pós-sal, informou a ANP.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia