Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

22/01/2020 - 08h38min. Alterada em 22/01 às 08h41min

Confiança da indústria sobe 1,1 ponto em janeiro ante dezembro, diz prévia da FGV

Um total de 797 empresas foram consultadas entre os dias 2 e 17 de janeiro

Um total de 797 empresas foram consultadas entre os dias 2 e 17 de janeiro


PATRÍCIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apurado na prévia da sondagem de janeiro teve um avanço de 1,1 ponto em relação ao resultado fechado de dezembro, para 100,5 pontos, voltando ao nível de abril de 2018, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira (22).
O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apurado na prévia da sondagem de janeiro teve um avanço de 1,1 ponto em relação ao resultado fechado de dezembro, para 100,5 pontos, voltando ao nível de abril de 2018, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira (22).
Houve melhora das expectativas dos empresários sobre os próximos meses. O Índice de Expectativas teve uma alta de 2,4 pontos, para 101,6 pontos. Já o Índice de Situação Atual caiu 0,3 ponto, para 99,3 pontos.
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria indicou uma elevação de 0,4 ponto porcentual em relação ao observado em dezembro, passando de 75,1% para 75,5% em janeiro.
A prévia dos resultados da Sondagem da Indústria da FGV abrange a consulta a 797 empresas entre os dias 2 e 17 de janeiro. O resultado final da pesquisa será divulgado no próximo dia 29 de janeiro.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia