Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de janeiro de 2020.
Dia de São Sebastião (feriado na cidade do Rio de Janeiro).

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

19/01/2020 - 17h21min. Alterada em 20/01 às 20h08min

Número de pedágios triplica e preço sobe em fevereiro em três BRs gaúchas

Uma das novas praças fica no km 33 em Três Cachoeiras e já está em fase de testes

Uma das novas praças fica no km 33 em Três Cachoeiras e já está em fase de testes


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello
Depois de começar 2020 pagando IPVA e IPTU, agora é hora de preparar o bolso para uma leva nova de gastos que vai atingir quem utiliza as estradas gaúchas. Motoristas vão começar a pagar ao trafegar em mais duas rodovias federais, totalizando cinco pedágios.
Depois de começar 2020 pagando IPVA e IPTU, agora é hora de preparar o bolso para uma leva nova de gastos que vai atingir quem utiliza as estradas gaúchas. Motoristas vão começar a pagar ao trafegar em mais duas rodovias federais, totalizando cinco pedágios.
Considerando os trechos da concessão da CCR ViaSul, hoje com dois postos de cobrança na freeway (BR-290), as novas praças mais que triplicam as áreas com pedágio, pois a empresa passará a um total de sete praças pedagiadas.
Outro fator que vai pesar nas finanças de pessoas físicas e empresas é que haverá reajuste anual das tarifas. Será repassado o IPCA de 12 meses, que ficou em 4,31% em 2019. Mas o período poderá ser de fevereiro de 2019 a janeiro de 2020, cujo acumulado ainda não fechou.
A concessionária não fala em valores e nem da data de reajuste, mas a atualização está prevista no contrato com o governo federal. Caso fosse aplicado o IPCA do ano passado, a tarifa dos automóveis, por exemplo, passaria dos atuais R$ 4,40 para R$ 4,59, ou R$ 4,60, com arredondamento do valor.  
Além dos dois da freeway, serão quatro postos na BR-386, entre Canoas e Carazinho, e um na BR-101 no Rio Grande do Sul, em Três Cachoeiras, no Litoral Norte, todos em trechos sob concessão da CCR ViaSul, que assumiu em janeiro de 2019 - confira a posição de cada um no quadro abaixo. A empresa também tem sob sua responsabilidade os 22 quilômetros da BR-448 (Rodovia do Parque), entre Porto Alegre e Sapucaia do Sul, mas a extensão não terá pedágio. Toda a extensão da concessão (quatro rodovias) passa por 32 municípios. 
O pagamento nas novas praças vai ocorrer nos dois sentidos. Quem sair de Carazinho em direção a Torres, caso opte pelo contorno pelo Litoral Norte, vai gastar R$ 30,80 na ida e o mesmo valor na volta, totalizando R$ 61,60, projeção baseada no pedágio de R$ 4,40 em vigor. A conta será maior, pois estreia das praças deve coincidir com a elevação do tíquete.  

> VÍDEO: Veja a praça na BR-101, que estreia em fevereiro

A instalação das praças já foi concluída e agora está na fase de testes de tecnologia, arrecadação e informação, segundo a concessionária. A previsão é de começar a cobrança em fevereiro. O dia ainda não foi definido, pois depende de liberação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Quando houve assinatura do contrato, em janeiro de 2019, foi divulgada que a data de ativação da cobrança seria 15 de fevereiro. 
Antes da cobrança, os usuários terão a chamada “operação branca”. Por 10 dias, as praças funcionarão para informar os usuários sobre a data do início da cobrança, esclarece a empresa, que projetou, em 2019, que faria investimentos de R$ 350 milhões somente em 2019 nas rodovias concedidas. Nos 30 anos da concessão, os aportes devem alcançar R$ 7,8 bilhões.
Além de manutenção e dos serviços de socorro e guincho permanentes, há previsão de duplicação de trecho da 386 (225 quilômetros), que deve começar em 2021, e colocação de câmeras de monitoramento. Na BR-101 e na freeway, é possível perceber as melhorias na pavimentação e sinalização em todo o trecho, antes precárias. 
Outra novidade em implantação, mas que não é obrigação do contrato, é a instalação de usinas de geração fotovoltaica (a partir do sol) nas diversos pontos. Na freeway, as obras estão mais avançadas. No km 91, na alça de acesso à BR-116, em Porto Alegre, já foi concluída a colocação dos painéis e está sendo feito o cabeamento elétrico, explica a empresa.
As usinas situadas em Glorinha (futuro posto de pedágio que hoje fica em Gravataí) e ao lado o posto da PRF, no km 92, estão com 50% dos trabalhos prontos. Nas demais praças de pedágios, as instalações "dependem de procedimentos administrativos envolvendo os terrenos e os projetos junto às companhias de energia elétrica".

Os novos pedágios no Rio Grande do Sul:

BR-101: trecho de Torres até o entroncamento com a BR-290 em Osório. Pedágio fica no km 35 em Três Cachoeiras. Cobrança: começa em fevereiro de 2020. Posto está pronto e passando por testes.
BR-386: trecho entre Carazinho até o entroncamento com a BR-470/116 em Canoas. Cobrança começa em fevereiro. Onde ficam as praças já montadas:
  • Km 203 em Victor Graeff
  • Km 260 em Fontoura Xavier
  • Km 375 em Paverama
  • Km 424 em Montenegro
* BR-448 (Rodovia do Parque): trecho de Sapucaia do Sul até o entroncamento com a BR-290/116 em Porto Alegre. Não terá pedágio.

Os pedágios que já existem na freeway:

  • Trecho total: Osório até o km 98,1 em Porto Alegre
  • Pedágio 1: km 77, em Gravataí, será transferido para o km 59, em Glorinha, em agosto deste ano.
  • Pedágio 2: km 19, em Santo Antônio da Patrulha. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia