Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

turismo

- Publicada em 02h00min, 17/01/2020. Atualizada em 03h00min, 17/01/2020.

Governo federal confirma verba para o Centro de Eventos de Porto Alegre

O prefeito Nelson Marchezan Júnior recebeu do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, nesta quinta-feira a confirmação de que serão liberados cerca de R$ 60 milhões para a construção do Centro de Convenções e Eventos de Porto Alegre. A obra deverá receber verba extraorçamentária do Ministério do Turismo. "Tivemos uma conversa muito transparente com o ministro e, em seis meses, poderemos ter o dinheiro a fundo perdido para iniciar a obra e, quem sabe, entregá-la dentro de um ano e meio", afirma Marchezan.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior recebeu do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, nesta quinta-feira a confirmação de que serão liberados cerca de R$ 60 milhões para a construção do Centro de Convenções e Eventos de Porto Alegre. A obra deverá receber verba extraorçamentária do Ministério do Turismo. "Tivemos uma conversa muito transparente com o ministro e, em seis meses, poderemos ter o dinheiro a fundo perdido para iniciar a obra e, quem sabe, entregá-la dentro de um ano e meio", afirma Marchezan.

Para dar andamento ao projeto do Centro de Eventos, esperado pelos porto-alegrenses desde 2013, a nova gestão vem trabalhando para resolver entraves desde que assumiu, em 2017. O projeto está pronto, inclusive licitado, para que os recursos sejam viabilizados ainda neste primeiro semestre.

O espaço deverá ser erguido em área de 3,7 hectares, ao lado do Estádio Beira-Rio, na Orla do Guaíba. Com previsão de capacidade para abrigar em torno de 4 mil pessoas, será utilizado para congressos e feiras, o que permitirá atrair eventos e novos investimentos para a Capital.

A ideia é que tenha, em sua primeira fase, um salão principal, com capacidade para 3 mil pessoas, e salas para convenções e eventos corporativos para atender de 300 a 500 pessoas. Para uma segunda etapa, estão previstos um grande espaço de 15 mil metros quadrados para feiras e estacionamento, no piso inferior.

Comentários CORRIGIR TEXTO