Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Varejo

- Publicada em 03h00min, 17/01/2020. Atualizada em 08h32min, 17/01/2020.

Confiança do comércio sobe 2% em janeiro ante dezembro, informa a CNC

Os comerciantes brasileiros começaram o ano de 2020 mais otimistas, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) subiu 2% em janeiro ante dezembro, a quinta alta consecutiva, alcançando 126,6 pontos.
Os comerciantes brasileiros começaram o ano de 2020 mais otimistas, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) subiu 2% em janeiro ante dezembro, a quinta alta consecutiva, alcançando 126,6 pontos.
O resultado foi o mais elevado para meses de janeiro desde 2013. Na comparação com janeiro de 2019, o Icec aumentou 4,7%. A recuperação gradual da atividade econômica tem ajudado a melhorar o ânimo dos empresários do comércio, justificou a CNC.
Na passagem de dezembro para janeiro, o componente que mede as avaliações sobre as condições atuais do empresário do comércio avançou 1,4%, para 108,2 pontos. Na comparação com janeiro de 2019, houve elevação de 17,9%.
O componente que mede as expectativas do empresário do comércio cresceu 1,7% em janeiro ante dezembro, para 162,1 pontos. Em relação a janeiro do ano passado, porém, houve redução de 2,3%. Quanto ao componente que avalia as intenções de investimentos, houve uma elevação de 2,5% em janeiro ante dezembro, para 109,5 pontos. Em relação a janeiro de 2019, o item subiu 4,1%.
As intenções de investimento na própria empresa cresceram 2,5% em janeiro de 2020 ante dezembro de 2019, atingindo 103,3 pontos, o melhor resultado desde junho de 2014. O subitem ficou acima dos 100 pontos - zona de avaliação positiva - pela primeira vez desde janeiro de 2015, ressaltou a CNC.
O percentual de empresários dispostos a investir mais em seus negócios chegou a 53,4% do total de entrevistados em janeiro deste ano, contra uma fatia de 50,4% registrada em dezembro. Em janeiro de 2019, 46,1% dos empresários pretendiam investir mais nos negócios.
As condições correntes macroeconômicas favoráveis e a melhora das expectativas em relação à economia e ao setor ajudam a explicar esse resultado, avaliou a economista da CNC Izis Ferreira, em nota oficial.
Comentários CORRIGIR TEXTO