Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Edição impressa de 14/01/2020. Alterada em 14/01 às 03h00min

Implementação do 5G só em 2022, afirma o ministro Marcos Pontes

A implementação do 5G não deve ocorrer antes do fim de 2021, segundo estimativa do ministro Marcos Pontes, que comanda a pasta de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O 5G vai permitir conexão sem fio com velocidade dez vezes superior à do 4G. Existem muitas situações que ainda precisam ser resolvidas até que a quinta geração se torne uma realidade no Brasil. O primeiro passo é a realização do leilão do espectro, a partir do qual serão selecionadas as empresas que vão atuar no 5G. "A ideia é que até o final deste ano a gente faça o leilão. Essa é a minha estimativa, mas talvez fique só para 2021", diz.
A implementação do 5G não deve ocorrer antes do fim de 2021, segundo estimativa do ministro Marcos Pontes, que comanda a pasta de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O 5G vai permitir conexão sem fio com velocidade dez vezes superior à do 4G. Existem muitas situações que ainda precisam ser resolvidas até que a quinta geração se torne uma realidade no Brasil. O primeiro passo é a realização do leilão do espectro, a partir do qual serão selecionadas as empresas que vão atuar no 5G. "A ideia é que até o final deste ano a gente faça o leilão. Essa é a minha estimativa, mas talvez fique só para 2021", diz.
Existem quatro frequências básicas em torno das quais vai ser feito o leilão para as empresas poderem utilizar. A 3,5 GHz é a frequência básica de 5G em quase todo planeta, mas há um entrave técnico, com a possibilidade de interferência com antenas parabólicas para televisão. A implementação exigirá uma infraestrutura preparada. Já existem conversas acontecendo com as prefeituras para a instalação de antenas - o 5G exige uma quantidade grande.
Entre os pontos que precisam de maior tempo de ajuste para que o leilão saia do papel, estão maior compromisso com cobertura, reserva de espectro para novos participantes no mercado, prazos de outorga, além de venda sequencial dos espectros. Ainda, há uma possível parcela das vendas que pode gerar interferência com sinais de antenas parabólicas, utilizadas principalmente em regiões remotas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia