Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

alimentos

- Publicada em 11h57min, 09/01/2020. Atualizada em 12h05min, 09/01/2020.

Cesta básica de Porto Alegre fecha 2019 custando mais de R$ 500,00

Carne liderou entre os produtos que ficaram mais caros ao longo do ano passado, subindo 31,65%

Carne liderou entre os produtos que ficaram mais caros ao longo do ano passado, subindo 31,65%


LUIZA PRADO/JC
A cesta de básica de Porto Alegre fechou o ano de 2019 com alta de 8,95%. O preço do conjunto de alimentou chegou a R$ 506,30 no mês de dezembro, informou o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) nesta quinta-feira (9).
A cesta de básica de Porto Alegre fechou o ano de 2019 com alta de 8,95%. O preço do conjunto de alimentou chegou a R$ 506,30 no mês de dezembro, informou o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) nesta quinta-feira (9).
A carne liderou entre os produtos que ficaram mais caros ao longo do ano passado, subindo 31,65%. As demais altas foram anotadas pela banana (15,38%), a batata (10,13%), a manteiga (8,66%), o óleo de soja (6,07%), o arroz (5,62%), o açúcar (3,00%), o pão (1,00%) e o leite (0,70%).
Ante novembro, a alta da cesta básica na capital gaúcha foi ainda maior, de 11,56%. Dos treze produtos que compõem o conjunto de alimentos, oito ficaram mais caros no mês de dezembro, com destaque para o tomate (42,89%), a carne (21,76%), a batata (8,36%) e o café (3,40%).
O valor da cesta básica subiu em 16 das 17 capitais pesquisadas em 2019. As altas mais expressivas, na comparação entre dezembro de 2018 e 2019, foram apuradas em Vitória (23,64%), Goiânia (16,94%), Recife (15,63%) e Natal (12,41%). A menor variação positiva ocorreu em Salvador (4,85%). Em Aracaju, o acumulado em 12 meses foi negativo (-1,89%). Porto Alegre ficou na nona posição entre as mais caras.
Já entre novembro e dezembro de 2019, o valor da cesta subiu em todas as cidades, com destaque para Goiânia (13,64%), Rio de Janeiro (13,51%) e Belo Horizonte (13,04%).
Comentários CORRIGIR TEXTO