Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Desburocratização

Edição impressa de 23/12/2019. Alterada em 23/12 às 03h00min

Governo aposta em transformação digital para reduzir Custo Brasil

União já economizou R$ 120 milhões com digitalização, diz Paulo Uebel

União já economizou R$ 120 milhões com digitalização, diz Paulo Uebel


DANI BARCELLOS/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Sair da 44ª posição no Índice Internacional de Governos Eletrônicos e entrar para a lista dos 10 países com o melhor desempenho deste ranking em 2022 é uma das metas da gestão Bolsonaro, segundo o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia (ME), Paulo Uebel. Em evento ocorrido na sexta-feira (20) no auditório do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), Uebel destacou que o País "precisa se modernizar para aproveitar o crescimento da economia digital, que em 2025 deve atingir US$ 23 trilhões no mundo todo", defendeu o secretário do ME.
Sair da 44ª posição no Índice Internacional de Governos Eletrônicos e entrar para a lista dos 10 países com o melhor desempenho deste ranking em 2022 é uma das metas da gestão Bolsonaro, segundo o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia (ME), Paulo Uebel. Em evento ocorrido na sexta-feira (20) no auditório do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), Uebel destacou que o País "precisa se modernizar para aproveitar o crescimento da economia digital, que em 2025 deve atingir US$ 23 trilhões no mundo todo", defendeu o secretário do ME.
Estudo recente da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do ME estima que anualmente são gastos cerca de R$ 1,6 trilhão em Custo Brasil. "Isso se deve à lentidão para se abrir um negócio, financiar algo, empregar capital humano ou ter acesso à infraestrutura, entre outros quesitos", lembrou Uebel. Ao palestrar sobre Governo Digital e Seus Impactos na Melhoria dos Serviços Públicos, ele destacou que a gestão Bolsonaro está trabalhando "fortemente" para mudar este cenário. "Estamos copiando as melhores práticas internacionais, a exemplo das do Reino Unido, para reduzir em pelo menos R$ 85 bilhões o Custo Brasil através da transformação digital, incluindo estados e municípios."
Uma das iniciativas neste sentido foi a criação do site gov.br, que reúnirá 1,5 mil outros sítios em um só, facilitando o acesso a todos os serviços que o governo presta, pontuou o secretário. "Será uma mudança muito significativa, simplificando a vida das pessoas, e desburocratizando práticas, incluindo a internet." De acordo com o secretário especial do Ministério da Economia, em este ano o governo transformou (digitalmente) 500 serviços públicos, economizando mais de R$ 340 milhões, e a meta é transformar outros 500 em 2020, atingindo 100% da meta em 2022. "A não ser aqueles que exijam a presença da pessoa, todos os serviços serão acessados pela internet", reforçou.
Uebel lembrou que o governo federal presta mais de 3 mil serviços aos cidadãos e que mais da metade já foi digitalizado, a exemplo do certificado de vacinação internacional. "Com isso, economizamos R$ 120 milhões por ano e liberamos 665 servidores que atendiam os cidadãos presencialmente e que foram deslocados para outras atividades mais relevantes." O secretário também citou a carteira de trabalho digital, que gerou economia de mais de R$ 700 milhões/ ano e mais de 3 mil atendentes liberados para outras atividades. "Cada transformação significa economia de tempo, de recursos e uma percepção de mais agilidade e eficiência dos serviços", pontuou o palestrante.
Na mesma ocasião, a entidade homenageou com o Mérito Cremers 2019 cinco nomes do meio Jurídico que foram parceiros do órgão na defesa da boa Medicina: o desembargador do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz; o desembargador do TJ RS, Niwton Carpes da Silva; o Presidente da Comissão de Relações Internacionais da OAB, Claudio Lamachia; o defensor Público da DPE-RS, Enir Madruga de Ávila; e o subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MPRS, Marcelo Lemos Dornelles.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia