Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de novembro de 2019.
Feriado nos EUA - Dia de Ação de Graças.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Edição impressa de 27/11/2019. Alterada em 27/11 às 03h00min

Custos e preços ao produtor caem

Comparação entre custos

Comparação entre custos


/Comparação entre custos
O mês de outubro registra uma valorização do Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelo Produtor Rural (IIPR) de 1,15%. Mas, no acumulado de 12 meses, o indicador aponta uma queda de 1,21%. O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) do mesmo período também apresenta resultado negativo de 2,12%. No mês de outubro, a queda foi de 0,06%. Os dados foram divulgados pela Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) nesta terça-feira (26).
O mês de outubro registra uma valorização do Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelo Produtor Rural (IIPR) de 1,15%. Mas, no acumulado de 12 meses, o indicador aponta uma queda de 1,21%. O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) do mesmo período também apresenta resultado negativo de 2,12%. No mês de outubro, a queda foi de 0,06%. Os dados foram divulgados pela Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) nesta terça-feira (26).
Este é o quinto mês consecutivo que o IICP tem queda, fechando outubro com resultado 0,06% menor que o mesmo período do ano passado. O destaque fica com os fertilizantes, com retração de 11%. O principal fator foi a variação cambial, que teve declínio no último mês. A economista do Sistema Farsul, Danielle Guimarães, indica o câmbio como principal fator na composição dos indicadores.
No resultado do IIPR está também o preço da soja influenciado pelo momento do grão nos EUA, "o principal fator de influência é a expectativa de uma queda na safra americana que parece se confirmar. O plantio teve atraso, a colheita está atrasada e com uma produção menor. Isso afeta o mercado internacional com a alta no preço do produto", explica Danielle.
Na relação com o IPCA Alimentos, fica comprovado, no curto prazo, o descolamento entre os preços que o produtor recebe e aquele pago pelo consumidor. Enquanto houve retração de 1,21% no IIPR o IPCA Alimentos subiu 3,01% em 12 meses. Nos primeiros cinco meses de 2019, o IICP valorizou mais rapidamente que o IPCA. Após, o acumulado passou a indicar a redução nos custos de produção, enquanto o IPCA elevou até atingir 2,54% em 12 meses.
 

GRÁFICO

Comparação entre Custos de Produção (IICP), Preços Recebidos (IIPR) e inflação (IPCA e IPCA Alimentos) acumulados em 12 meses

IICP - -2,12%
IIPR - -1,21%
IPCA – 2,54%
IPCA Alimentos e Bebidas – 3,01%
Fonte: Farsul e IBGE
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia