Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de novembro de 2019.
Feriado nos EUA - Dia de Ação de Graças.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Edição impressa de 27/11/2019. Alterada em 27/11 às 03h00min

Seminário discute rumos da economia

Pereira diz que Brasil vive um cenário desafiador

Pereira diz que Brasil vive um cenário desafiador


MARCO QUINTANA/JC
As perspectivas para 2020 nos cenários macroeconômicos e político estarão em pauta, amanhã, a partir das 14h, no BarraShoppingSul, em Porto Alegre. Trata-se do 21º Seminário Econômico, evento gratuito, promovido pela Fundação Família Previdência (nova marca da Fundação CEEE), maior fundo de previdência privada do Rio Grande do Sul, com 40 anos de atividades e um patrimônio atual superior a R$ 7,2 bilhões.
As perspectivas para 2020 nos cenários macroeconômicos e político estarão em pauta, amanhã, a partir das 14h, no BarraShoppingSul, em Porto Alegre. Trata-se do 21º Seminário Econômico, evento gratuito, promovido pela Fundação Família Previdência (nova marca da Fundação CEEE), maior fundo de previdência privada do Rio Grande do Sul, com 40 anos de atividades e um patrimônio atual superior a R$ 7,2 bilhões.
Reforma da Previdência, taxa de juros e novas reformas serão abordados pelos palestrantes convidados: ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco; Paulo Hartung, consultor econômico e ex-governador do Espírito Santo; e o cientista político Carlos Melo. Inscrições gratuitas podem ser feitas pelo link www.seminarioeconomico.com.br.
De acordo com o presidente da Fundação Família Previdência, Rodrigo Sisnandes Pereira, o Brasil vive um cenário bastante atípico, com taxa de juros no seu patamar histórico mais baixo, com a perspectiva de que veio para ficar. "É ótimo para a economia uma taxa mais próxima da realidade; isto muda a conjuntura e os investimentos", destaca o dirigente.
Pereira informa que a Fundação Família Previdência tem mais de 17.500 pessoas cobertas por seus planos previdenciários. Ele explica que a fundação tem concentrado suas aplicações principalmente em renda fixa e variável para garantir bons resultados nos investimentos dos 12 fundos que administra. Com esta prática, a entidade obteve uma rentabilidade consolidada de 15,86% no período de janeiro a setembro.
Segundo conta o presidente da fundação, a instituição pode atuar no mercado com planos corporativos e associativos para empresas, sindicatos, cooperativas e associações de classe de todos os segmentos; e de qualquer porte que queiram oferecer os benefícios da previdência complementar a seus colaboradores e associados.
"Começamos um trabalho mais forte de expansão desde 2016 para cá e conseguimos aumentar bastante o número de empresas e entidades. Recentemente, fechamos mais quatro convênios de adesão, com a ABRH, Sindha, Adjori e com o Sindicato dos Auditores do Tribunal de Contas do Estado", informa ele.
De acordo com Pereira, a fundação paga um benefício médio de R$ 5.500,00, com um gasto mensal de R$ 50 milhões para 9.200 aposentados e pensionistas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia