Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Urbanismo

- Publicada em 15h29min, 22/11/2019. Atualizada em 16h32min, 24/11/2019.

Obras do Embarcadero no Cais Mauá são retomadas; abertura é adiada para março

Os trabalhos começaram pela limpeza da área e devem ganhar mais ritmo na próxima semana

Os trabalhos começaram pela limpeza da área e devem ganhar mais ritmo na próxima semana


LUIZA PRADO/JC
Fernanda Soprana
Foram retomadas as intervenções no Cais Mauá, em Porto Alegre, para a instalação do empreendimento do Embarcadero, que vai operar próximo à Usina do Gasômetro. A previsão dos empreendedores é de começar as operações no primeiro trimestre de 2020.
Foram retomadas as intervenções no Cais Mauá, em Porto Alegre, para a instalação do empreendimento do Embarcadero, que vai operar próximo à Usina do Gasômetro. A previsão dos empreendedores é de começar as operações no primeiro trimestre de 2020.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
O Embarcadero reunirá operações de gastronomia, serviços e alguns pontos de venda e showroom de produtos, além de áreas ao ar livre para a população aproveitar a orla. O projeto é tocado pela DC Set Produções e Tornak Participações e Investimentos. As direções das duas empresas assinaram um aditivo ao contrato com o consórcio Cais Mauá do Brasil para retomar as obras, que seguiram mesmo com o impasse sobre a concessão do espaço.
De acordo com o diretor-executivo do projeto, Juan Moro, as intervenções foram retomadas na semana passada, após a vistoria da Secretaria do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams). A atual fase envolve limpeza do terreno. Por isso, é quase imperceptível maior movimentação. Alguns trabalhadores atuam no local. Na próxima semana, a execução terá maquinário.
O mau tempo do mês de outubro, que teve recorde de chuvas, dificultou os trabalhos no Cais Mauá. As empresas redefiniram o cronograma. Em vez de fevereiro, a largada do Embarcadero será entre março e abril de 20210. A liberação da área para as operações começarem a montar suas estruturas deve ocorrer em 60 dias, mais no fim de janeiro, dizem os empreendedores. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/04/22/206x137/1_01_travessa_porto_do_sol___imagem_arquitetura_inn___arq__rebeca_calheiros-8698410.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5cbe21c2ed633', 'cd_midia':8698410, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/04/22/01_travessa_porto_do_sol___imagem_arquitetura_inn___arq__rebeca_calheiros-8698410.jpg', 'ds_midia': 'Imagem digital mostra como ficará o espaço de lazer e gastronomia a ser implantado próximo ao Gasômetro  ', 'ds_midia_credi': 'REBECA CALHEIROS/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Imagem digital mostra como ficará o espaço de lazer e gastronomia a ser implantado próximo ao Gasômetro  ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '450', 'align': 'Left'}
O Cais Embarcadero (foto) ocupará 19 mil metros quadrados à beira do Guaíba, com opções de alimentação, conveniência, serviços, esportes e descanso ao ar livre. O contrato de locação é temporário por quatro anos.
Na Justiça Federal, segue o processo que envolve o consórcio e o governo gaúcho. Liminar do Tribunal Regional Federal (TRF-4) suspendeu a rescisão do contrato que o Estado havia feito no primeiro semestre. No dia 13 deste mês, em sessão de julgamento da 4ª Turma do tribunal, por maioria, "foi negado provimento a recursos de agravo interno da União e do Estado", informou o órgão. "Dessa forma, ainda está mantida a suspensão da rescisão do contrato entre a empresa Cais Mauá do Brasil e o Governo do Estado."
Comentários CORRIGIR TEXTO