Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de novembro de 2019.
Dia da Bandeira.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Edição impressa de 19/11/2019. Alterada em 18/11 às 21h33min

Aplicativo facilita pedidos para isenção de IR

Silva conta que o app surgiu a partir dos pedidos negados pelo INSS

Silva conta que o app surgiu a partir dos pedidos negados pelo INSS


Isenta.app/Divulgação/JC
Patricia Knebel
Um chatbot desenvolvido pela Isenta.app está auxiliando os aposentados, pensionistas ou reformados, com doença grave, a realizarem o pedido de isenção de Imposto de Renda (IR) sem sair de casa. Lançada há cerca de dois meses, a ferramenta tem mais de mil acessos, 500 pessoas que preencheram todo o cadastro e 20 pedidos que já estão em execução.
Um chatbot desenvolvido pela Isenta.app está auxiliando os aposentados, pensionistas ou reformados, com doença grave, a realizarem o pedido de isenção de Imposto de Renda (IR) sem sair de casa. Lançada há cerca de dois meses, a ferramenta tem mais de mil acessos, 500 pessoas que preencheram todo o cadastro e 20 pedidos que já estão em execução.
O atendimento é todo digital. O usuário cadastra os seus dados na plataforma e recebe, em até 24 horas, o contato de um representante. Os documentos são enviados por e-mail ou WhatsApp, e o cliente assina utilizando o próprio celular. Caso seja de interesse, há a possibilidade de um atendimento presencial.
"Fazemos uma análise do caso, para ver se realmente é passível de receber a isenção, e confirmado isso entramos com o processo. Logo que sai a decisão positiva ele já deixa de ser descontado e depois leva de seis meses a dois anos para receber o valor retroativo", explica o sócio da lawtech Isenta.app e do escritório Tomasi I Silva, Eduardo Silva. A empresa se remunera recebendo 30% sobre o valor retroativo, ao final do processo.
O advogado conta que, ao entrar em contato, algumas pessoas descobriram outros direitos que possuíam. Um segurado, por exemplo, aumentou sua aposentadoria em 25% por precisar de cuidador.
A demanda para a criação do aplicativo nasceu na percepção dele e da sua sócia, Fernanda Tomasi, dos reiterados pedidos administrativos que estão sendo negados pelo INSS. "A forma como é feita a análise hoje em dia é precária. Por isso, pensamos em criar uma plataforma para facilitar o processo e, como adotamos o modelo eletrônico, conseguimos atuar em todo território nacional", relata.
Entre as doenças que permitem a isenção do Imposto de Renda estão cardiopatia grave, cegueira, doença de Parkinson, esclerose múltipla e fibrose cística. Para quem já realizou o pedido de isenção administrativamente e teve a solicitação negada, os profissionais da Isenta.app verificam se há a possibilidade de realizar judicialmente. Segundo Fernanda Tomasi, em alguns casos, a negativa é apenas devido a uma questão de interpretação, como o que aconteceu com um segurado portador de HIV. Ele teve seu pedido negado no INSS, pois, na lei, consta a nomenclatura Aids.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia