Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de novembro de 2019.
Dia do Supermercado. Dia Internacional da Qualidade.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Edição impressa de 12/11/2019. Alterada em 12/11 às 03h00min

ICE da América Latina tem terceira piora

O Indicador de Clima Econômico (ICE) da América Latina registrou piora pelo terceiro trimestre consecutivo, passando de -26,4 pontos, no trimestre terminado em julho, para -28,2 pontos no trimestre encerrado em outubro. O levantamento é feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) em parceria com o instituto alemão Ifo.
O Indicador de Clima Econômico (ICE) da América Latina registrou piora pelo terceiro trimestre consecutivo, passando de -26,4 pontos, no trimestre terminado em julho, para -28,2 pontos no trimestre encerrado em outubro. O levantamento é feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) em parceria com o instituto alemão Ifo.
O Indicador de Expectativas (IE) diminuiu de 17,2 pontos, em julho, para 15,5 pontos em outubro, enquanto o Indicador da Situação Atual (ISA) caiu de -61,3 pontos para -63,0 pontos.
No Brasil, o ICE recuou de -23,2 pontos, no trimestre até julho, para -25,0 pontos no trimestre encerrado em outubro. O Indicador de Expectativas local diminuiu de 50,0 pontos para 45,0 pontos. Já o Indicador da Situação Atual ficou estável em -75,0 pontos.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia