Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Riqueza

- Publicada em 03h03min, 22/10/2019. Atualizada em 03h00min, 22/10/2019.

Número de milionários no Brasil cresce 19,35%

Em 2019, o número de milionários no Brasil chegou a 259 mil, o que representa um aumento de 19,35% em comparação com o ano anterior, quando eram 217 mil milionários. Os dados são do Global Wealth Report, publicação anual do Credit Suisse Research Institute sobre a riqueza em todo o mundo, e consideram os valores em dólares - ou seja, quem tem patrimônio acima de US$ 1 milhão.
Em 2019, o número de milionários no Brasil chegou a 259 mil, o que representa um aumento de 19,35% em comparação com o ano anterior, quando eram 217 mil milionários. Os dados são do Global Wealth Report, publicação anual do Credit Suisse Research Institute sobre a riqueza em todo o mundo, e consideram os valores em dólares - ou seja, quem tem patrimônio acima de US$ 1 milhão.
A alta brasileira de milionários foi a sexta maior do mundo, atrás de Holanda, Alemanha, China, Japão e Estados Unidos. A previsão é de que, até 2024, o crescimento do número de milionários seja de 23%, chegando a 319 mil pessoas. A pesquisa estima que o 1% mais rico da população brasileira detém 49% de toda a riqueza familiar do País, que chega a US$ 3,5 trilhões. O resultado é ainda mais impressionante no caso dos chamados ultra-ricos, que têm patrimônio acima de US$ 50 milhões: o Brasil teve a segunda maior alta global, atrás apenas dos Estados Unidos. Enquanto os EUA ganharam 4,2 mil ultra-ricos, o Brasil viu o número subir em 860 pessoas entre 2017 e 2018.
Já a riqueza global aumentou 2,6% e chegou a US$ 360 milhões - o que equivale a US$ 70.850 por adulto. Mesmo em meio às incertezas da guerra comercial, os países responsáveis pela alta foram principalmente os Estados Unidos, com crescimento de US$ 3,8 trilhões, e China, com US$ 1,9 trilhão. A Europa é a terceira maior responsável pelo crescimento na riqueza global, com US$ 1,1 trilhão do aumento.
A previsão é que riqueza mundial aumentará 27% até 2024, chegando a US$ 459 trilhões. Embora os países de renda baixa e média sejam responsáveis por apenas 31% da riqueza atual, a previsão é que eles responsam responsáveis por 38% do crescimento. O 1% mais rico entre os milionários em todo o mundo concentra 44% de toda a riqueza global.
O relatório aponta uma sutil diminuição da desigualdade de renda no mundo. Enquanto os 90% mais pobres do mundo representavam 11% da riqueza do mundo no 2000, hoje o percentual é de 18%. O Credit Suisse ressalta ainda o alto índice de desigualdade registrado em 2016 e afirma que os números da época 'podem ter sido os mais altos para o futuro próximo'.
O relatório estima que, atualmente, existam 46,8 milhões de milionários em todo o mundo. O número de 2019 representa um aumento de 1,1 milhão sobre 2018. O relatório aponta que, pela primeira vez, a China registrou mais membros na lista dos 10% mais ricos do mundo do que os Estados Unidos. Enquanto na China são 100 milhões de pessoas, nos Estados Unidos são 99 milhões.
Comentários CORRIGIR TEXTO