Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Ranking

- Publicada em 03h11min, 26/09/2019. Atualizada em 03h00min, 26/09/2019.

Lemann volta ao topo da lista de bilionários do País

Fortuna de Jorge Paulo Lemann é avaliada em R$ 104,71 bilhões

Fortuna de Jorge Paulo Lemann é avaliada em R$ 104,71 bilhões


/ALAN MARQUES/FOLHAPRESS/JC
O empresário Jorge Paulo Lemann, um dos sócios do fundo 3G, voltou ao posto de homem mais rico do Brasil, segundo a revista Forbes, que acompanha a fortuna dos homens e mulheres mais ricos do mundo. Em março, ele havia perdido o posto para o dono do Banco Safra, Joseph Safra. Agora, voltou ao topo com fortuna avaliada em R$ 104,71 bilhões.
O empresário Jorge Paulo Lemann, um dos sócios do fundo 3G, voltou ao posto de homem mais rico do Brasil, segundo a revista Forbes, que acompanha a fortuna dos homens e mulheres mais ricos do mundo. Em março, ele havia perdido o posto para o dono do Banco Safra, Joseph Safra. Agora, voltou ao topo com fortuna avaliada em R$ 104,71 bilhões.
O megainvestidor ocupava a liderança no ranking desde 2013, quando desbancou Eike Batista. No entanto, a fusão das gigantes americanas Kraft Heinz, controlada pelo fundo 3G e a empresa de investimentos de Warren Buffett, esbarrou em vários tropeços, levando à queda das suas ações nos primeiros meses de 2019.
Em fevereiro, a Kraft Heinz informou que era alvo de investigação nos EUA e que havia perdido US$ 16 bilhões em valor de mercado. Buffett, por sua vez, disse ter pago um preço excessivo pela Kraft, dona do ketchup Heinz. Além da polêmica em torno da investigação, as ações do império Lemann também vinham caindo porque suas empresas apostam em produtos, como fast-food, que começam a ter resistência de consumidores.
O bilionário também tem investimentos em empresas como a gigante AB-InBev, dona da Brahma e da Budweiser, e o Burger King. A mudança nos hábitos de consumo poderia abalar a estrutura de alguns negócios do fundo 3G, avaliam especialistas. Esse panorama tirou a liderança de Lemann entre os bilionários brasileiros temporariamente. Mas, em setembro, o fundo 3G vendeu uma fatia de 9% na Kraft Heinz. E Lemann comprou parte das ações. A revista não explica a venda influenciou no retorno de Lemann ao topo da lista.
Além de Lemann, os outros dois sócios da 3G Capital aparecem entre os mais ricos do País. Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira acumulavam R$ 43,9 bilhões e R$ 37,35 bilhões, respectivamente, segundo a Forbes. Hoje, os dois ocupam a terceira e quinta colocação entre os bilionários brasileiros.
O quarto colocado da lista é Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook. Residente em Cingapura desde 2012, ele mantém uma empresa de investimentos mais focada em startups, com atuação em vários segmentos. Seu raio de ação se concentra principalmente na Ásia e nos EUA, com fortuna estimada em R$ 43,16 bilhões
Uma novidade na lista é a presença do banqueiro André Esteves, maior acionista individual do BTG Pactual, maior banco de investimentos independente da América Latina. A fortuna estimada é de R$ 20,75 bilhões. Segundo a Forbes, o crescimento de seu patrimônio ocorre em decorrência do crescimento das ações do BTG nos últimos anos, que aumentaram mais de três vezes. Em 2015, Esteves foi envolvido na Operação Lava-Jato, mas foi absolvido em ações relacionadas da acusação de obstrução de Justiça envolvendo tentativa do ex-senador Delcídio do Amaral (PT/MS) de comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO