Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Bancos

19/09/2019 - 09h17min. Alterada em 19/09 às 15h31min

Governo Eduardo Leite suspende venda de ações do Banrisul por baixo preço

Palácio Piratini, representando o acionista majoritário, que é o Estado, recuou na venda

Palácio Piratini, representando o acionista majoritário, que é o Estado, recuou na venda


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Patrícia Comunello
O governo gaúcho suspendeu a venda de ações ordinárias do Banrisul. A decisão foi comunicada no começo da manhã desta quinta-feira (19) em fato relevante na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo a nota, a medida foi adotada porque "o preço por ação apresentado não atendia ao interesse do acionista vendedor", que é o Estado.
O governo gaúcho suspendeu a venda de ações ordinárias do Banrisul. A decisão foi comunicada no começo da manhã desta quinta-feira (19) em fato relevante na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo a nota, a medida foi adotada porque "o preço por ação apresentado não atendia ao interesse do acionista vendedor", que é o Estado.
A decisão ocorreu após o fechamento do bookbuilding, que é o registro de preços e volume pretendido por investidores. O comunicado é curto, não traz nenhuma informação sobre valores. Também não indica como foi a decisão. Quem define a venda é o Conselho Diretor do Programa de Reforma do Estado (CODPRE) formado por áreas do governo. 
Nessa quarta-feira (18), o governo já havia comunicado revisão de datas e oferta das ações. Apenas investidores profissionais, com pelo menos R$ 10 milhões, e um número de até 75 puderam fazer ofertas.   

Confira o comunicado completo:

FATO RELEVANTE
BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A. ("Banrisul" ou "Coordenador Líder"), em atendimento às disposições da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários ("CVM") nº 358, de 3 de janeiro de 2002, conforme alterada, da Instrução da CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada ("Instrução CVM 476") e para os fins do parágrafo 4º do artigo 157 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, conforme alterada ("Lei das Sociedades por Ações"), vem, em complemento aos fatos relevantes divulgados em 9 e 17 de setembro de 2019, informar aos seus acionistas e ao mercado em geral o que segue.
Em 18 de setembro de 2019, o Banrisul foi comunicado pelo seu acionista controlador, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul ("Acionista Vendedor"), que após a conclusão do Procedimento de Bookbuilding referente à oferta pública de distribuição secundária de ações ordinárias de emissão do Banrisul e de titularidade do Acionista Vendedor ("Oferta"), o preço por ação apresentado não atendia ao interesse do Acionista Vendedor. Dessa forma, o Acionista Vendedor comunicou o Banrisul a respeito da decisão de cancelamento da Oferta.
O Banrisul manterá os seus acionistas e o mercado em geral informados sobre qualquer nova informação a respeito desse tema, nos termos da regulamentação aplicável. Informações adicionais serão divulgadas por meio de comunicado ao mercado ou fato relevante nas páginas eletrônicas da CVM (www.cvm.gov.br), da B3 (www.b3.com.br) e do Banrisul (ri.banrisul.com.br).
Para acessar o documento completo, por favor clique aqui.
Porto Alegre, 19 de setembro de 2019.
Atenciosamente,
Marcus Vinícius Feijó Staffen
Diretor de Finanças e Relações com Investidores
BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia