Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

bancos

Alterada em 04/09 às 13h30min

Quatro maiores bancos brasileiros perdem US$ 26,9 bilhões em valor de mercado

Conforme levantamento, Bradesco foi o banco do País que teve a maior perda nominal

Conforme levantamento, Bradesco foi o banco do País que teve a maior perda nominal


MARCO QUINTANA/JC
Estadão Conteúdo
Os quatro maiores bancos brasileiros de capital aberto perderam US$ 26,962 bilhões em valor de mercado no mês de agosto. O dado é da consultoria Economatica, que fez os cálculos a partir do retorno no período das ações mais líquidas de instituições financeiras com ativos acima de US$ 100 bilhões.
Os quatro maiores bancos brasileiros de capital aberto perderam US$ 26,962 bilhões em valor de mercado no mês de agosto. O dado é da consultoria Economatica, que fez os cálculos a partir do retorno no período das ações mais líquidas de instituições financeiras com ativos acima de US$ 100 bilhões.
O Bradesco foi o banco do País que teve a maior perda nominal, com valor de mercado US$ 8,606 bilhões menor que em julho.
A segunda maior queda foi do Itaú Unibanco, que passou a valer US$ 8,567 bilhões a menos. O Banco do Brasil perdeu US$ 5,295 bilhões, enquanto o Santander Brasil registrou queda de US$ 4,494 bilhões. Os papéis utilizados no cálculo da Economatica foram as ações ON do BB, PN do Bradesco e do Itaú e unit do Santander Brasil.
Em termos nominais, o banco com a maior desvalorização entre todos da lista foi o Bank of America Corp, com queda de US$ 29,507 bilhões em valor de mercado. Nesse quesito, o Bradesco é o quinto colocado.
O Banco do Brasil teve a maior queda do retorno porcentual da ação em dólares entre todos os 45 bancos do levantamento, com queda de 13,72%. Em seguida vêm as ações do Bradesco, com redução de 13,07%, e em terceiro vem o holandês ING.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia