Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

agronegócios

- Publicada em 03h10min, 27/08/2019. Atualizada em 03h00min, 27/08/2019.

Selo Nacional da Agricultura Familiar é emitido na Expointer

Após mudar de formato, o Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf) está mais próximo dos produtores. Além de poder ser solicitado pela internet, ele também é emitido em feiras do setor em todo o país. É o que ocorre na 21ª Feira da Agricultura Familiar na Expointer, onde funcionários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já emitiram vinte selos desde sábado, primeiro dia da feira.
Após mudar de formato, o Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf) está mais próximo dos produtores. Além de poder ser solicitado pela internet, ele também é emitido em feiras do setor em todo o país. É o que ocorre na 21ª Feira da Agricultura Familiar na Expointer, onde funcionários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já emitiram vinte selos desde sábado, primeiro dia da feira.
O selo é uma importante ferramenta para identificar os produtos oriundos da agricultura familiar no Brasil e fortalecer o segmento perante os consumidores e o público em geral. "No meu ponto de vista, ele (o selo) nos dá uma identificação de que somos agricultores familiares e comprova que o produto é elaborado com muito amor pelos membros da família", afirma Alexandre Scortagagna, 42, produtor de suco de uva integral na agroindústria Della Famiglia.
Ele foi um dos primeiros expositores do Pavilhão da Agricultura Familiar a solicitar a emissão no estande do ministério montado no local. "Essa identificação nos diferencia dos demais produtos industriais e é bom também para o consumidor, que sabe que está adquirindo um produto da agricultura familiar, 100% natural", diz.
Márcio Madalena, diretor de cooperativismo e acesso a mercados da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, confirma que a iniciativa é um fator de agregação familiar muito forte. "Isso faz com que muitos consumidores valorizem esse produto. Traz a identidade da agricultura familiar para o rótulo".
Para fazer o cadastro, o interessado precisa apresentar apenas o CNPJ, no caso de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) Jurídica, e CPF, no caso de DAP Familiar. Em seguida, é preenchido um formulário eletrônico com todas as informações sobre o empreendimento e os produtos nos quais pretende aplicar o selo. "Realizar esse atendimento dentro da feira permite que o ministério se aproxime e conheça melhor a realidade dos agricultores", diz Mônica Souza, coordenadora de acesso a mercados privados do Ministério da Agricultura.
Todo o procedimento também pode ser feito pelo site Vitrine da Agricultura Familiar. Nesse mesmo site, os produtos ficam expostos e podem ser encontrados com facilidade pelos consumidores.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO