Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

tecnologia

- Publicada em 11h23min, 23/08/2019. Atualizada em 11h23min, 23/08/2019.

Microsoft admite que ouvia áudios de usuários do Xbox, diz site

O áudio era captado pelo comando do voz 'Hey, Cortana', às vezes de forma acidental

O áudio era captado pelo comando do voz 'Hey, Cortana', às vezes de forma acidental


MICROSOFT/DIVULGAÇÃO/JC
Folhapress
A Microsoft entrou para lista de empresas de tecnologia que escutam áudios de seus usuários. Segundo o o site Motherboard, da Vice, funcionários contratados pela companhia eram responsáveis por escutar áudios captados pelo Xbox One, console de games da empresa. O áudio era captado pelo comando do voz "Hey, Cortana", às vezes de forma acidental.
A Microsoft entrou para lista de empresas de tecnologia que escutam áudios de seus usuários. Segundo o o site Motherboard, da Vice, funcionários contratados pela companhia eram responsáveis por escutar áudios captados pelo Xbox One, console de games da empresa. O áudio era captado pelo comando do voz "Hey, Cortana", às vezes de forma acidental.
Após a publicação da matéria, a empresa de Bill Gates publicou um comunicado admitindo a prática, e afirmou ter encerrado a revisão de conteúdos por voz captados pelo console. De acordo com a nota, o objetivo da Microsoft era melhorar o produto.
A Motherboard falou com ex-funcionários que trabalharam na análise de conteúdo das mensagens entre 2014 e 2015, ainda quando o comando de voz Cortana não estava em vigor. Segundo as fontes, a maioria dos áudios captados eram de crianças e continham frases como "me dê todos os jogos de graça".
No início do mês, o site noticiou que alguns terceirizados também escutavam conversas de usuários do Skype, programa de conversas da Microsoft.
Segundo uma matéria da agência de notícias Bloomberg, o Facebook também pagou centenas de terceirizados para transcrever arquivos de áudio dos seus usuários.
De acordo com o texto, que cita como fonte pessoas familiarizadas com o assunto, os terceirizados não foram informados sobre onde os áudios foram gravados e como foram obtidos, apenas receberam a tarefa de transcrever as mensagens.
O principal regulador do Facebook na União Europeia está buscando informações sobre como a empresa manipulou dados na transcrição de gravações de áudios de usuários, disse a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC) nesta quarta-feira (14).
Comentários CORRIGIR TEXTO