Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de agosto de 2019.
Dia do Controle de Poluição Industrial.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Edição impressa de 14/08/2019. Alterada em 14/08 às 10h26min

Leilão prevê R$ 680 milhões em obras de transmissão no Rio Grande do Sul

No total, serão leiloados 12 lotes de concessões em todo o Brasil

No total, serão leiloados 12 lotes de concessões em todo o Brasil


Marcello Casal Jr/Agência Brasil/JC
Jefferson Klein
O leilão de obras de transmissão de energia marcado para 19 de dezembro deste ano, na B3, em São Paulo, contará com um relevante conjunto de empreendimentos a serem feitos no Rio Grande do Sul. Ao todo, serão licitados 12 lotes de concessões pelo País, sendo que o lote 1, que abrange as estruturas a serem realizadas no Estado, deverá absorver um aporte de cerca de R$ 680 milhões. O investimento total nos projetos a serem desenvolvidos em 12 estados brasileiros é de aproximadamente R$ 4,1 bilhões, com geração de 8.782 empregos diretos.
O leilão de obras de transmissão de energia marcado para 19 de dezembro deste ano, na B3, em São Paulo, contará com um relevante conjunto de empreendimentos a serem feitos no Rio Grande do Sul. Ao todo, serão licitados 12 lotes de concessões pelo País, sendo que o lote 1, que abrange as estruturas a serem realizadas no Estado, deverá absorver um aporte de cerca de R$ 680 milhões. O investimento total nos projetos a serem desenvolvidos em 12 estados brasileiros é de aproximadamente R$ 4,1 bilhões, com geração de 8.782 empregos diretos.
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem o edital do leilão nº2/2019 que vai contratar 2.470 quilômetros de novas linhas de transmissão e 7,8 mil MVA em capacidade de transformação. Além do Rio Grande do Sul, as linhas e subestações de energia serão implementadas no Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro e São Paulo. No Estado, as obras estão concentradas na região serrana, principalmente no entorno de Caxias do Sul. Serão feitos investimentos em subestações e instalados 125 quilômetros em linhas de transmissão. Os complexos terão o prazo de 60 meses para serem implantados a partir da assinatura do contrato de concessão.
Notícias sobre economia são importantes para você?
O coordenador do grupo temático de energia da Fiergs, Edilson Deitos, comemora a perspectiva do fortalecimento do sistema elétrico gaúcho. O dirigente lembra que em dezembro do ano passado, quando uma série de empreendimentos de transmissão no Estado foram leiloados pela Aneel, a prioridade foi para as regiões da Fronteira Oeste e para a Metade Sul. "Agora, está sendo a Serra que tem um importante polo metalomecânico", enfatiza. Deitos argumenta que, havendo uma retomada da economia, também aumentará o consumo de energia, o que torna essencial ter um fornecimento de energia adequado. Outro ponto salientado pelo empresário é que obras em sistema de transmissão tendem a enfrentar menos obstáculos com licenciamentos ambientais do que, por exemplo, empreendimentos de geração.
O secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior, também comemora a notícia do certame que incluirá as obras de transmissão no Rio Grande do Sul. Lemos reforça que, devido ao intenso caráter industrial, a Serra gaúcha precisa ter confiabilidade no sistema elétrico. Ou seja, se uma linha tiver problema, outra precisa suprir o abastecimento. O secretário acrescenta que na região existem pequenas centrais hidrelétricas e o complexo Ceran (Companhia Energética Rio das Antas) que se beneficiarão das novas linhas e subestações para escoarem suas gerações.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia