Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de julho de 2019.
Dia do Engenheiro Florestal.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Argentina

12/07/2019 - 20h33min. Alterada em 12/07 às 20h33min

Diretoria do FMI conclui revisão de acordo com Argentina e libera mais US$ 5,4 bi

Estadão Conteúdo
O Fundo Monetário Internacional (FMI) informou por meio de comunicado que sua diretoria executiva concluiu a quarta revisão do acordo com a Argentina. Com isso, aprovou desembolso de US$ 5,4 bilhões ao país. Diretor-gerente interino do FMI, David Lipton elogiou o "sólido compromisso" das autoridades argentinas com seu programa de política econômica e o cumprimento de todas as metas pertinentes no marco do plano respaldado do Fundo.
O Fundo Monetário Internacional (FMI) informou por meio de comunicado que sua diretoria executiva concluiu a quarta revisão do acordo com a Argentina. Com isso, aprovou desembolso de US$ 5,4 bilhões ao país. Diretor-gerente interino do FMI, David Lipton elogiou o "sólido compromisso" das autoridades argentinas com seu programa de política econômica e o cumprimento de todas as metas pertinentes no marco do plano respaldado do Fundo.
Lipton afirma que os mercados financeiros têm se estabilizado, a posição externa e a fiscal do país estão melhorando e a economia começa a se recuperar gradualmente da recessão do ano passado. "O FMI apoia decididamente esses importantes esforços", diz o comunicado. Além disso, o FMI destaca que a inflação, embora ainda em nível alto, entrou em trajetória descendente e a expectativa é de que isso continue nos próximos meses, enquanto o governo tem demonstrado compromisso com a disciplina fiscal e "superou amplamente as metas fiscais fixadas para março e junho". 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia