Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

05/07/2019 - 08h06min. Alterada em 05/07 às 08h06min

Bolsas asiáticas fecham em alta modesta, à espera de dados de emprego dos EUA

Estadão Conteúdo
As bolsas asiáticas fecharam em alta moderada nesta sexta-feira (5), com investidores à espera dos últimos dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos, que podem trazer sinais mais claros sobre a trajetória dos juros básicos da maior economia do mundo.
As bolsas asiáticas fecharam em alta moderada nesta sexta-feira (5), com investidores à espera dos últimos dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos, que podem trazer sinais mais claros sobre a trajetória dos juros básicos da maior economia do mundo.
Na China, o índice Xangai Composto subiu 0,19% hoje, a 3.011,06 pontos, e o menos líquido Shenzhen Composto avançou 0,63%, a 1.601,20 pontos.
O japonês Nikkei, por sua vez, teve alta de 0,20% em Tóquio, a 21.746,38 pontos, encerrando a semana com valorização de 2,21%.
O dia foi de leves ganhos também em Seul, onde o sul-coreano Kospi se valorizou 0,09%, a 2.110,49 pontos, e em Taiwan, com alta idêntica de 0,09% do Taiex, a 10.785,73 pontos. O Hang Seng foi exceção, com ligeira baixa de 0,07% em Hong Kong, a 28.774,83 pontos.
Os negócios na Ásia ficaram contidos antes da divulgação do relatório de emprego dos EUA - o chamado "payroll" -, que é crucial para determinar o rumo da política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Um payroll mais fraco do que o esperado tende a consolidar apostas de que o Fed cortará juros já na reunião deste mês. Os dados, referentes a junho, serão publicados às 9h30 (de Brasília).
Já o desenrolar do conflito comercial entre EUA e China permanece no radar. A expectativa é que autoridades dos dois países façam contato telefônico na próxima semana e marquem reuniões para a retomada "cara a cara" das negociações comerciais, que estão suspensas desde o início de maio. No último fim de semana, os presidentes americano, Donald Trump, e chinês, Xi Jinping, concordaram em não penalizar mais produtos do comércio bilateral com tarifas.
Na Oceania, a bolsa australiana subiu 0,50% nesta sexta, com o índice S&P/ASX 200 fechando a 6.751,30 pontos, graças mais uma vez ao bom desempenho de ações de grandes bancos domésticos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia