Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de junho de 2019.
Dia do Ministério Público Estadual.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

28/06/2019 - 11h49min. Alterada em 28/06 às 11h49min

Bolsa opera em tom positivo com boa perspectiva para G-20 e Previdência

Estadão Conteúdo
O Ibovespa abriu o pregão renovando máximas e, ao se firmar nos 101 mil pontos, vai reduzindo as perdas acumuladas na semana. Às 11h45min, o índice à vista avançava 0,46%, aos 101.183 pontos e, com isso, as baixas nos últimos cinco pregões do mês de junho somavam 0,83%.
O Ibovespa abriu o pregão renovando máximas e, ao se firmar nos 101 mil pontos, vai reduzindo as perdas acumuladas na semana. Às 11h45min, o índice à vista avançava 0,46%, aos 101.183 pontos e, com isso, as baixas nos últimos cinco pregões do mês de junho somavam 0,83%.
Até o momento, a trajetória da Bolsa foi movida por expectativas mais positivas tanto em relação ao encontro dos presidentes das duas maiores economias do globo na reunião do G-20 quanto em relação à promessa de levar a cabo a tramitação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados nas próximas duas semanas.
"Sem noticiário mais forte de Brasília, o mercado ainda repercute acenos favoráveis do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao Legislativo", diz Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença Corretora, que se referiu ao encontro do ministro com o presidente do Senado, David Alcolumbre (DEM-AP), dia após novos ruídos envolvendo os dois Poderes.
A taxa de desemprego ficou em 12,3% no trimestre encerrado em maio, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), vindo igual à mediana calculada pelo Projeções Broadcast.
Também o Banco Central divulgou que as contas do setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) ficaram deficitárias em R$ 13,008 bilhões em maio. Foi o menor volume para o mês desde 2017 (-R$ 30,736 bilhões). Em abril, havia sido registrado superávit de R$ 6,637 bilhões.
Já do exterior vem os sinais levemente positivos, com os investidores em compasso de espera pelo principal encontro que ocorrerá na reunião do G-20, no qual presidentes americano, Donald Trump, e chinês, Xi Jiping, vão definir se a bandeira branca será levantada na guerra comercial ou se ela será acirrada.
As commodities em alta também contribuíram para o movimento positivo de empresas ligadas ao segmento na Bolsa. O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, na China, encerrou esta sexta-feira em alta de 0,38%, cotado a US$ 118,47 a tonelada. Já as cotações dos contratos futuros do petróleo, operaram a manhã em alta. No horário acima, o óleo tipo Brent ainda subia 0,09% enquantoo WTI já virava para a queda de 0,42%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia