Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de junho de 2019.
Dia Internacional de Combate às Drogas.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Crédito

26/06/2019 - 16h07min. Alterada em 26/06 às 16h07min

Compras com cartões crescem 17% no 1º trimestre de 2019

Volume transacionado com cartões equivale a quase um quarto (24,3%) do Produto interno Bruto (PIB)

Volume transacionado com cartões equivale a quase um quarto (24,3%) do Produto interno Bruto (PIB)


MARCOS SANTOS/USP IMAGENS/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
As compras realizadas com cartões de crédito, débito e pré-pagos cresceram 17% no 1º trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 416 bilhões, segundo dados da Abecs, associação que representa o setor de meios eletrônicos de pagamento.
As compras realizadas com cartões de crédito, débito e pré-pagos cresceram 17% no 1º trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 416 bilhões, segundo dados da Abecs, associação que representa o setor de meios eletrônicos de pagamento.
Segundo a Abecs, deste total, R$ 260 bilhões (+17,8%) em compras foram realizadas com cartões de crédito, R$ 152,5 bilhões (+15,1%) com cartões de débito e R$ 3,5 bilhões (+58,8%) com cartões pré-pagos.
O volume transacionado com cartões equivale a quase um quarto (24,3%) do Produto interno Bruto (PIB) nacional do mesmo período. Há dez anos, no 1º trimestre de 2009, essa participação era de 11,4%.
Entre os motivos que têm impulsionado o uso dos cartões está o aumento das compras online e a fatia de clientes de e-commerce que usam o cartão de crédito em suas compras.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia