Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Turismo

Edição impressa de 17/06/2019. Alterada em 16/06 às 22h03min

Roteiros turísticos voltados ao vinho ganham força

Filó no Trem é um dos atrativos da serra gaúcha durante o inverno

Filó no Trem é um dos atrativos da serra gaúcha durante o inverno


/GIORDANI TURISMO/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Com a chegada do inverno, se multiplicam as possibilidades de experiências gastronômicas e culturais em torno da paixão pelo vinho. A cada ano, as histórias, sabores e curiosidades a respeito da bebida viram temáticas de novos produtos turísticos, que em determinadas cidades do Sul, Sudeste e Nordeste têm colaborado para movimentar a economia local. Segundo dados do Ministério do Turismo (MTur), o Brasil já conta com mais de 1,1 mil vinícolas do Rio Grande do Sul a Pernambuco, com potencial para o receptivo de amantes da bebida.
Atuando para fortalecer o segmento de enoturismo, o órgão tem motivado produtores a abrirem suas adegas para agregar valor ao negócio e fomentar o turismo local, promovendo atrativos como o Dia do Vinho Brasileiro, que acontece todos os anos desde 2010. A edição do evento em 2019 encerrou no dia 2 de junho, após duas semanas de programação, que contaram com cerca de 700 atividades em 44 municípios, gerando renda para o comércio e o trade das regiões envolvidas. Também lucram com a temática hoteleiros, empresários ligados ao ramo de bares e restaurantes, agentes de viagens e responsáveis por empreendimentos de lazer e cultura nas cidades onde estão situadas as vinícolas.
Além dos 15 dias de evento específico sobre o tema, uma série de outras oportunidades começam a ser oferecidas a partir de maio por empresas ligadas ao turismo e vinícolas preparadas para o receptivo durante o inverno. A realização de viagens especiais personalizadas para apaixonados por vinho e alta gastronomia para regiões vinícolas, sejam no Brasil ou exterior é uma das atividades realizadas pela empresa Vinho e Arte, localizada em Porto Alegre. Com produtos voltados para eventos que vão desde passeios com potencial "mais abrangente" em termos de público alvo, até os voltados ao segmento de luxo, a proprietária da empresa, Maria Amélia Duarte Flores, comenta que este ano criou diversos "roteiros diferenciados".
Recentemente, a Vinho e Arte levou um grupo de turistas à Garibaldi, para participar de um jantar no restaurante Primo Camilo, com cardápio onde o "ponto alto" foi risoto com porcinni e tortei. O grupo também teve acesso ao evento Rock Your Wine - uma feira de vinhos que reuniu mais de 100 pessoas no Bar Joe, no mesmo município - com direito a provar dezenas de vinhos de vinícolas locais. "Buscamos sair daquele roteiro onde a degustação da bebida é o principal, para investir nas experiências possíveis a partir do tema vinho", comenta Maria Amélia, que é enóloga e tem pós-graduação em Turismo.
Percorrer o Vale dos Vinhedos sobre trilhos apreciando a paisagem a bordo de vagão especial no Maria Fumaça, degustando vinhos e espumantes, é um dos atrativos turísticos de Bento Gonçalves oferecidos pela empresa Giordani Turismo. Segundo a diretora da empresa, Susana Tercila Giordani, desde que foi implementada no início do ano passado, a iniciativa tem ajudado a alavancar o turismo da região. "Cada edição tem uma temática diferenciada. Ao embarcar, os passageiros recebem um kit com taça personalizada e produtos da região, de acordo com o tema do passeio". Com mais de 25 anos de atuação no segmento de turismo, o Grupo Giordani se consolidou como referência na preservação e disseminação da história e da cultura da Região Uva e Vinho, na serra gaúcha.
Responsável também pela operação do Parque Cultural Epopeia Italiana, o grupo oferece todos os anos uma série de roteiros que contemplam os mais variados atrativos da região, com apelos que vão desde o cultural até o passeio de aventura. Braço do grupo, a agência Giordani Turismo responde também pela realização de eventos como Fenavinho e ExpoBento (13 a 23 de junho) e Wine South America (25 a 27 de setembro), responsáveis por apresentar a região da uva e vinho para milhares de visitantes.
 

De Norte a Sul do Brasil, passeios incluem gastronomia e cultura

Fora do Rio Grande do Sul, cidades colonizadas por italianos, a exemplo de Caldas, que é a segunda maior produtora de uvas do Sul de Minas Gerais, também atraem visitantes interessados em acompanhar a produção do vinho e degustar a bebida em suas adegas. Em julho, a Festa do Vinho, na cidade de Andradas, no mesmo estado, reúne dezenas de adegas, recebendo turistas para apresentar o resultado da produção de vinhos bordô, Niágara rosado e Niágara branco, feitos com 95% de uvas cultivadas na própria região.
No Nordeste, mais precisamente no vale do rio São Francisco, os passeios, atividades e gastronomia oferecem experiências bastante diferentes das vivenciadas em vinícolas da Região Sul, devido ao clima com temperaturas elevadas. Segundo o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, o cultivo de vinhos em plena caatinga é visto como uma raridade, o que atrai milhares de turistas do mundo inteiro. A região é responsável por 15% da produção nacional de vinhos, e reúne sete vinícolas entre Pernambuco e Bahia. Nos passeios às empresas, os visitantes degustam a bebida e seus derivados, além de escutarem história das cidades, e suas tradições, bem como ter acesso a informações sobre o folclore e a gastronomia local.
"Sou completamente apaixonada pela serra gaúcha, o que torna muito mais prático montar as viagens com temática voltada ao vinho", comenta a proprietária da empresa Arte e Vinho, Maria Amélia Duarte Flores. "Mas, é importante ressaltar que existem outros locais do Estado que produzem vinho, a exemplo de Uruguaiana, São Borja, Itaqui e Caçapava do Sul", completa. A enóloga avisa que já estão abertas inscrições para participar de uma viagem para as Missões, de 19 a 21 de julho deste ano.
 
CORRIGIR